QUI 21 DE NOVEMBRO DE 2019 - 12:33hs.
O francês Alexis de Vaulx

Dono do Camarote+Brasil 2020 vai fazer o primeiro torneio de poker durante o Carnaval do Rio

Ainda nem chegou o Natal, mas as expectativas para o carnaval já estão altíssimas. O empresário francês Alexis de Vaulx, à frente do Camarote+Brasil 2020 by Incentivo Brasil, que, além de levar um cassino completo para a Sapucaí — com mesas de Roulette, Black Jack, Craps, Baccara, e caça-níqueis originais vindos de Las Vegas através da Casino Experience —, vai fazer o primeiro torneio de poker durante o evento com prêmio final de R$ 150 mil.

“Parti para a criatividade. Inventei um cassino dentro do camarote, com 200 metros quadrados, mas tudo na brincadeira porque não pode envolver dinheiro pela legislação brasileira. Vamos ter os croupiers maravilhosos de smoking atendendo às mesas, mas tudo recreativo”, avisa ele.

Já o pessoal do poker leva o negócio a sério com muito dinheiro envolvido. “A legislação permitiu o poker no Brasil. Para participar, o jogador tem que dar o buy-in, um valor mínimo de uma mesa, que será de R$ 3 mil, sendo que 80% do total vendido vai para a premiação”, diz Alexis, que pretende alcançar 120 jogadores, 40 por noite, nos dias 22, 23, 24 de fevereiro, com a final do torneio no desfile das campeãs, dia 29.

“Vamos ter uma sala totalmente fechada por causa do silêncio para a concentração. Geralmente quem joga não vê os desfiles, só o acompanhante. E eles também não bebem nada alcoólico para não atrapalhar. Vamos fazer uma camisa para o camarote e outra para o torneio. A cada noite, vamos ter três finalistas, com nove para a grande final”, disse o empresário.

Para quem vai apenas curtir o carnaval, o camarote de 800 metros quadrados continua recebendo apenas 350 pessoas por dia, com valores de R$ 1.290 a $ 2.990, com bufê dos chefs da escola Le Cordon Bleu, champagne francês e o projeto social “Um sorriso vale mais que mil palavras”, que vai levar jovens de seis ONGs cariocas.

“Poderia colocar o dobro de pessoas, mas não quero que o espaço vire a hora do rush no metrô. Uma encoxada generalizada é bom aos 18 anos, mas, para a faixa etária acima dos 40, já deu. Só tenho área ultravip; não preciso ter vipinha ou vipão, todos são especiais”, finaliza Alexis.

Fonte: GMB / LuLacerda