QUI 21 DE NOVEMBRO DE 2019 - 14:50hs.
Seminário de jogo online hoje no Brasília

Os betting rights podem ser incorporados no texto do projeto clube-empresa

O relator e deputado federal Pedro Paulo já tirou e inseriu vários pontos no projeto clube-empresa. Uma das pautas de interesse envolve apostas esportivas, tema de uma reunião com os clubes hoje, em Brasília. O evento é capitaneado pelo Ministério da Economia e Pedro Paulo participará. A possibilidade de que os clubes comercializem os betting rights - direitos de transmissão dos melhores momentos dos jogos em sites de apostas - é uma ideia a ser incorporada no texto do clube-empresa.

O deputado federal Pedro Paulo (DEM-RJ) está numa cruzada para apresentar e discutir junto às bancadas dos partidos na Câmara os pontos inseridos no projeto do clube-empresa. O relator tem ouvido sugestões e questionamentos dos parlamentares antes da entrada do texto em discussão no plenário. Ainda não é possível precisar quando e se o documento irá para votação, apesar do apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

"Ele está passando nas bancadas. Está apresentando, o pessoal está trocando ideias. Ele já mudou o projeto em relação ao que estava no início. Ele já passou na minha bancada. Estamos olhando com calma. Temos que consultar o outro lado, que é o dos clubes. Se andar, vai ter que ser um projeto para ajudar, trazer transparência, gestão, fazer com que os clubes sejam mais fortes, dando a opção para que os clubes decidam o que fazer”, comentou o deputado Danrlei (PSD-RS), vice-presidente da Comissão de Esporte da Câmara.

No plano ideal de Pedro Paulo, o clube-empresa já teria sido aprovado em outubro. Mas os clubes demandaram mais tempo para discussão das propostas, já que o documento é abrangente, afetando questões fiscais e trabalhistas, por exemplo. Há um mês, os clubes firmaram um documento no qual avaliaram que "a iniciativa não está madura a ponto de ser colocada em votação imediata".

Representantes dos clubes, entre eles o do Flamengo, fizeram ressalvas também durante uma audiência na Comissão de Esporte da Câmara. Esse freio dado pelos dirigentes causou efeito em alguns parlamentares. Mas a visão de quem bate ponto em Brasília é de que é possível uma articulação política que ultrapasse a necessidade de unanimidade entre os clubes sobre o texto.

“Passa muito pelo entendimento que o Rodrigo Maia e o Davi Alcolumbre (presidente do Senado) terão. Se eles comprarem a ideia -o Rodrigo já comprou -, vai passar e passar bem (no plenário), mesmo com os grandes não querendo. A proposta é muito boa para o  futebol”, avaliou o deputado federal Evandro Rogério Roman (PSD-PR).

O presidente do Senado já esteve na CBF para discutir o clube-empresa. A entidade, por sua vez, delegou o diretor jurídico, Felipe Santoro, para acompanhar o andamento da questão.

O relator já tirou e inseriu vários pontos no projeto. Uma das pautas de interesse envolve apostas esportivas, tema de uma reunião com os clubes nesta terça-feira, em Brasília. O evento é capitaneado pelo Ministério da Economia e Pedro Paulo participará. A possibilidade de que os clubes comercializem os betting rights - direitos de transmissão dos melhores momentos dos jogos em sites de apostas - é uma ideia a ser incorporada no texto do clube-empresa.

Fonte: GMB / Igor Siqueira - O Globo