TER 25 DE JUNHO DE 2019 - 02:59hs.
Luis Traversa, COO da Betmotion para America Latina

“Com as apostas regulamentadas, queremos conseguir uma licença e nos instalar no Brasil”

A Betmotion, uma das empresas de apostas líderes da América Latina, firmou um acordo de publicidade para apoiar a famosa dupla brasileira de vôlei de praia Carol Solberg-Maria Elisa. O Games Magazine Brasil entrevistou com exclusividade Luis Traversa, COO da companhia para falar sobre este patrocinio, seus planos de apoio a outros esportes, a visão do mercado local e a chegada definitiva de Betmotion ao país logo que se regulamente a atividade.

GMB - Esta semana, tivemos conhecimento do apoio do Betmotion para a dupla campeã brasileira de vôlei de praia, Carol Solberg e Maria Elisa. Poderia nos dar mais detalhes dessa parceria?
Luis Traversa -
A nossa parceria consiste em um apoio financeiro às atletas e um aumento da exposição na mídia. Em contrapartida, elas também nos ajudam a divulgar nossa marca e a nos inserir ainda mais no meio esportivo brasileiro, aumentando nossa visibilidade e fazendo com que as pessoas que gostam de esportes conheçam o Betmotion e a proposta do site.

Atualmente, o Betmotion tem mais patrocínios no Brasil? Há outros em mente?
No passado, trabalhamos com o que chamamos de “embaixadores da marca”. Inclusive, já tivemos uma parceria, durante dois anos, com o ex-nadador e atualmente jogador profissional de Poker, Xuxa Scherer. Em outros países, estamos patrocinando equipes esportivas, e decidimos fazer o mesmo no Brasil com a nova lei e a perspectiva de regulamentação.

Esses patrocínios são parte de um plano de penetração do negócio da empresa no mercado brasileiro e também no resto da América Latina?
Sim, estamos felizes e muito animados com a nova lei de apostas esportivas online no Brasil e também com a regulamentação da mesma em breve. Desta forma, queremos entrar no país com toda nossa experiência global que já é referência no mercado. Também estamos com vários projetos em andamento no resto da América Latina e, no médio prazo, com projetos na Europa e na Ásia.

 

 

Qual a dimensão que tem ou terá o Brasil para o Betmotion? É comparável aos países europeus?
Isso é difícil dizer, pois a Europa é uma região já muito bem regulamentada, madura, com uma tradição enorme de jogo, e que continua crescendo de forma incrível. Por outro lado, o Brasil tem um potencial enorme, mas um mercado bastante imaturo. Na verdade, vai depender muito da regulamentação, que esperamos que seja feita de uma forma aberta, transparente e consciente, para, assim, permitir o devido controle, a arrecadação de impostos e também a lucratividade do operado.

Há empresas de apostas esportivas que começaram com patrocínios em camisas de clubes de futebol. O Betmotion poderia fazer o mesmo em curto prazo?
Sim, e já estamos conversando com alguns clubes, porém, estamos interessados em patrocínios que realmente contribuam com o esporte brasileiro e não somente que coloquem a nossa marca em uma camiseta ou mural.

Como viram a legalização da atividade no Brasil ocorrida em dezembro e o que pensam da regulamentação que está sendo estudada no Ministério da Economia?
A legalização foi uma ótima notícia. Esse é o caminho correto que a maioria dos países do mundo está seguindo. Agora, temos que aguardar ela ser efetivada. Isso deveria ser feito aproveitando a boa experiência de outros países que já têm uma regulamentação com sucesso comprovado.

É uma ideia da companhia se instalar no Brasil com pessoal e escritórios quando a atividade for regulamentada?
Sim, assim que a regulamentação for publicada - e com a perspectiva de conseguirmos uma licença - certamente iremos nos instalar no Brasil.

Qual é o perfil do apostador brasileiro?
Pelo que sabemos, ele adora apostas esportivas de futebol.

Qual é a sua posição frente à legalização geral do jogo no Brasil, além das apostas esportivas? Os cassinos físicos são uma concorrência para vocês?
Não, muito pelo contrário. Já está mais que comprovado que a convergência de jogo físico e online é um multiplicador e não um divisor.

Fonte: GMB