QUI 22 DE AGOSTO DE 2019 - 10:14hs.
Juan Carlos Dellepiane, gerente de novos negócios na América Latina

“O Brasil é um mercado incrível e uma grande oportunidade para a Global Bet”

A Global Bet, empresa B2B desenvolvedora e distribuidora de esportes virtuais com sede em Malta, faz parte da lista de companhias que estão de olho no crescimento do mercado de jogos no Brasil e na América Latina. Juan Carlos Dellepiane, gerente de novos negócios na América Latina, conversou com o GMB sobre os planos, expectativas e desafios que a empresa enxerga no país. “Estamos prontos e preparados para chegar no Brasil quando a regulamentação for aprovada”, assegura Dellepiane.

GMB - Fale mais sobre a Global Bet? Quais são as origens da empresa e em quais mercados que atua é mais bem-sucedida?
Juan Carlos Dellepiane
- A Global Bet foi criada em 2004 como uma empresa familiar na Áustria e foi pioneira em apostas em corridas de cavalos e cachorros com base em um RNG certificado. Com um sucesso incrível nos países da Europa Ocidental, a GB inaugurou mais de 3 mil lojas físicas em apenas alguns anos. A Global Bet é o maior provedor independente de esportes virtuais no mercado atualmente.

Quão importante é o Brasil para seus futuros planos de expansão na região?
Não é segredo que o Brasil é um dos mercados com maior potencial na América Latina. Como todos os outros, vemos um grande potencial no País e acreditamos que nossos produtos trarão inovações, como vemos em muitas outras regiões emergentes.

Como você imagina o futuro do mercado regulado no Brasil? Você já mediu isso?
Existem muitos estudos e planos de negócios no mercado de jogos brasileiros. Como já foi dito, é uma das joias da América do Sul, sem dúvida. Em relação às loterias regionais e à tradicional esfera brasileira de jogo, vemos a possibilidade de uma grande atualização e modernização com nossos produtos. Os esportes virtuais conquistaram os mercados internacionais. Por exemplo, está gerando 25% de todo o mercado de apostas esportivas na Itália e tem uma participação de mercado de 70% na África. Temos certeza de que também será enorme no Brasil, uma vez que está pronto para ser apresentado.

No BgC, a Global Bet teve participação ativa com seu stand próprio. O que os levou a fazer esse investimento e qual foi sua visão sobre o evento?
Foi nossa primeira vez no Brasil e um passo natural, já que nos concentramos no mercado latino-americano este ano. Com uma forte presença na Europa, África e Ásia, a América do Sul é a peça que faltava no quebra-cabeça. A demanda e o sucesso de nossos produtos em outros mercados na América do Sul mostram um sinal claro de que o público está procurando novas ofertas de jogos como os que oferecemos.

Vocês estão prontos e preparados para chegar ao Brasil quando o regulamento for aprovado?Como uma empresa B2B pura, podemos responder a essa pergunta com um sim, claro. Tendo uma vasta experiência em aprovações e certificações, estamos bastante confiantes de que, depois de aprender como podemos apresentar nossos jogos no mercado, encontraremos o caminho certo para fazê-lo. Como o nosso modelo de negócio é exclusivamente B2B, sempre apoiamos os nossos parceiros (operadores) em todas as medidas para regular o produto e introduzi-lo da melhor maneira em cada mercado.

Qual sua opinião sobre o crescimento do patrocínio de casas de jogos internacionais no futebol brasileiro? São ações que a marca Bet global também poderia fazer um futuro?
Como mencionado, por sermos um fornecedor B2B puro, temos estratégias de marketing bastante "simples". Nós fornecemos aos operadores uma solução completa. Virtual Sports é o novo produto mais popular na indústria de jogos, já que tem muitos recursos e benefícios para qualquer operador de jogos. Não importa se são loterias tradicionais, salas de bingo, apostas lojas, casinos ou operadores online, nosso conteúdo traz muito entretenimento, promovendo outros produtos e aumentando o tráfego. Muitos dos nossos clientes internacionais investem pesadamente em equipes de futebol internacionais, o que parece ser uma forma eficaz de marketing, caso contrário não fariam. A mesma situação pode surgir no Brasil e é claro que é benéfico tanto para o operador de jogos quanto para o clube de futebol.

Além do Brasil, que outros planos tem a Global Bet para a região e quais países são vistos com mais maturidade para o negócio?
Há um sinal claro na Argentina. Por estar passo à frente com um marco regulatório, existe muito interesse dos operadores em participar ativamente do próximo leilão a ser realizado em julho de 2019. Também olhando para a Colômbia e outros mercados, é claramente visível que há uma grande tendência de regulamentação em curso, pelo menos, em uma segunda etapa, que também inclui esportes virtuais. Estamos orgulhosos de que operadores de todo o mundo elegeram a Global Bet como sua primeira escolha quando se trata de esportes virtuais e confiamos que esta tendência continuará também na América Latina.

Fonte: Exclusivo Games Magazine Brasil