SÁB 21 DE SETEMBRO DE 2019 - 16:55hs.
Palestra de Ricardo Magri em Bogotá

Sportradar aponta os clubes do Brasil como exemplo para patrocínio de casas de apostas

Ricardo Magri, diretor de esportes da Sportradar, esteve presente no 15º Congresso Latino-Americano de Negócios Esportivos, realizado em Bogotá, na Colômbia. A empresa é responsável por fornecer dados de tecnologia sobre apostas para FIFA, UEFA, NBA, Conmebol, FIA, NHL, entre outras. Magri disse que as equipes na Colômbia poderiam encontrar melhores maneiras de explorar esse tipo de patrocínio e apontou os clubes do Brasil como exemplo.

A primeira coisa que ele destacou foi a maneira como as casas de apostas invadiram o mercado, alegando que na América do Sul a cobertura aumentou 44% nos últimos cinco anos. “As apostas não são ruins, são um espaço de entretenimento que o usuário tem. Atualmente, mais de 600 empresas contribuem para desmantelar as apostas ilegais”.

Magri disse que o trabalho que foi realizado na Colômbia é bastante positivo porque em uma temporada há mais de um milhão de euros em apostas nos dois torneios da Liga Aguila. “Nesse país existe uma regulamentação muito boa. Nações como os Estados Unidos estão tomando como exemplo o modelo executado aqui”.

Ele afirmou com entusiasmo que, na Colômbia, o pacto de integridade será assinado no próximo mês, no qual a Dimayor tomará medidas importantes para evitar, a médio ou longo prazo, a manipulação de partidas provenientes de apostas. O programa será direcionado para que todas as competições de futebol profissional do País contem com a transparência da Sportradar.

O diretor também destacou a importância dos smartphones nesse modo de entretenimento e como o monitoramento constante da Sportradar faz com que os números cresçam a cada ano. "A parte mais satisfatória do nosso trabalho é encontrar casos fraudulentos e poder ajudar a limpar o esporte".

Por fim, ele acrescentou que as equipes colombianas poderiam encontrar melhores maneiras de explorar esse tipo de patrocínio e que os operadores devem ser limpos. Magri usou como exemplo os clubes no Brasil, que não apenas levam o patrocinador na camisa, mas também comprometem as casas de apostas para ajudá-los no setor de multimídia.

Fonte: GMB