SÁB 25 DE SEPTIEMBRE DE 2021 - 09:11hs.
Estudo realizado pela agência Sherlock Communications

Pesquisa indica que 79% dos brasileiros já apostaram pelo menos uma vez

A Sherlock Communications acaba de lançar um ebook sobre o mercado de apostas esportivas nos seis maiores países da América Latina, resultado de uma pesquisa que ouviu mais de 3 mil pessoas no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru. O estudo aponta que 79% dos brasileiros já apostaram pelo menos uma vez (18% indicaram terem feito mais vezes) e é o público que mais joga. “Acreditamos que o mercado brasileiro pode valer bilhões para a economia do país e dar um impulso real ao turismo”, avalia Patrick O’Neill, sócio da empresa.

Publicado pela Sherlock Communications, “Uma Grande Aposta: O Mercado de Apostas da América Latina em Pleno Crescimento” estuda as seis principais economias da região e inclui uma pesquisa com mais de 3 mil residentes realizada em parceria com a Toluna. No Brasil, foram ouvidas 800 pessoas para compor o estudo.

Na introdução, a empresa comenta que a pandemia da covid-19 fez com que a indústria de apostas da América Latina passasse por mudanças generalizadas, à medida em que as empresas do setor migram para a internet e os cassinos foram forçados a fechar suas portas. Com o estudo, a Sherlock fala das perspectivas e práticas de apostas da população da região e lança uma nova luz sobre o crescimento presente e futuro de uma indústria já estimada em cerca de US$ 5 bilhões na América Latina, o que representa 10% do mercado global. A previsão é que as apostas online alcancem US$ 115 bilhões em 2026 em todo o mundo.

De acordo com Patrick O’Neill, sócio da empresa, o estudo “é provavelmente um dos primeiros e-books desse tipo no mercado de apostas em toda a América Latina. Ele chega no momento em que a indústria está passando por grandes mudanças e muitas das maiores empresas de jogos online do mundo estão entrando ou expandindo seus investimentos no mercado. Todos sabemos que o setor de hospitalidade foi prejudicado pela covid-19 e a aprovação da legalização e regulamentação pode ser um grande impulso para o setor.”

Enquanto um em cada quatro entrevistados disse que nunca fez uma aposta, cerca de 39% dos entrevistados já o fizeram “algumas vezes”. No Brasil 18% disseram que costumam apostar mais de uma vez por semana e 79% indicaram terem feito pelo menos uma aposta.

O relatório deixa claro que cada país deve ser analisado dentro de seu próprio contexto: os brasileiros, por exemplo, jogam mais do que qualquer outra nacionalidade, mas cerca de 20% deles - duas vezes mais que o Chile e quatro vezes mais que o México - acreditam que o jogo deve ser ilegal em seu país.

Nosso relatório mostra a necessidade - e de fato o desejo - de regulamentações claras e concisas”, afirma Patrick. “Países onde as apostas não são regulamentadas são menos atraentes para empresas internacionais, bem como mais perigosos para os consumidores”.

Tratando-se de cassinos, o Brasil é o único país entre os pesquisados ​​onde os estabelecimentos físicos não são permitidos, embora a aprovação e a legislação estejam pendentes. Os brasileiros entrevistados acreditam que, se aprovados, podem ajudar a economia a crescer (30%), atrair mais turistas e dinheiro (43%) e gerar empregos (40%). Para 40% dos entrevistados do Brasil, a implantação de cassinos seria uma boa atração regional e faria o local se tornar mais divertido. No entanto, também existem preocupações: cerca de 30% de todos os entrevistados na região acreditam que um cassino pode aumentar o vício em jogos de azar e até em bebida. No Brasil, 23% dos entrevistados também acreditam que isso pode levar a um aumento na lavagem de dinheiro.

Apesar de ter apontado a estimativa de um mercado regional de US$ 5 bilhões, Patrick afirma não ter dados consistentes sobre o que a atividade representa no país, mas destaca acreditar que “o mercado brasileiro de apostas pode valer bilhões para a economia do país, e pode dar um impulso real à indústria do turismo. No entanto, sem legalização e regulamentação, outros países da região provavelmente estarão em uma posição muito melhor para se beneficiar do futuro crescimento da indústria de apostas."

Sobre a forma de conquistar clientes para os sites de apostas, a pesquisa identificou que no Brasil uma das melhores estratégias é a contratação de embaixadores para a marca. Um jogador profissional é apontado por 41% dos entrevistados como a personalidade mais indicada, o que demonstra o forte impacto que as apostas esportivas tem no esporte número 1 do Brasil.

Download do estudo:

Versão em espanhol: https://www.sherlockcomms.com/es/informe-apuestas-latam/

Versão em inglês: https://www.sherlockcomms.com/betting-gambling-report/

Sobre a Sherlock Communications:

Sherlock Communications (www.sherlockcomms.com) é uma agência de relações públicas e marketing digital vencedora de vários prêmios na América Latina. Sediada em São Paulo, a empresa também possui escritórios em Lima, Bogotá, Santiago, Cidade do México, Buenos Aires, San José, Cidade do Panamá e Cidade da Guatemala. Com uma equipe multidisciplinar e totalmente bilíngue, nossa missão é ajudar as empresas a preencher a lacuna comercial e cultural entre os mercados latino-americanos e estrangeiros.

A agência ganhou e foi altamente elogiada por mais de 55 prêmios globais nos últimos dois anos, incluindo Melhor Agência na LATAM e Melhor Campanha na LATAM pelo PRWeek Global Awards. A Sherlock Communications também foi nomeada pelo índice Criativo de 2019 do The Holmes Report como a segunda agência mais criativa do mundo e a mais criativa da América Latina.

Fonte: GMB