DOM 31 DE MAIO DE 2020 - 17:35hs.
Prefeitos do Rio e São Paulo se opõem

Bolsonaro discute volta do futebol com presidentes do Flamengo e Vasco

Em novo passo pelo retorno do futebol no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro recebeu os mandatários Rodolfo Landim, do Flamengo, e Alexandre Campello, do Vasco. Na pauta do encontro, Bolsonaro discute com a dupla, principais entusiastas do retorno do esporte no Rio de Janeiro, as medidas para assegurar que a bola volte a rolar o mais brevemente possível, ainda que o coronavírus ainda assombre o país.

A comitiva rubro-negra contou ainda com o médico Márcio Tannure e com Aleksander Santos, diretor do clube que faz a ponte com os entes de governo. Antes do debate com o presidente, a dupla se reuniu com o senador Flávio Bolsonaro em um almoço. As rodadas de conversa se estenderão pela tarde. Bolsonaro já declarou que deseja que as partidas voltem, mas esbarra na contrariedade do prefeito Marcelo Crivella e do governador Wilson Witzel.

Ante as dificuldades no Rio, os clubes vão debater a possibilidade de treinos na capital federal. Na manhã de ontem (19), o Flamengo, sem aviso prévio, retomou os treinos no Ninho do Urubu. O clube fez uma nova rodada de triagens com os jogadores e entende estar pronto. Consultados sobre a viagem de seus presidentes até Brasília, os dois clubes disseram desconhecer a agenda.

No fim de abril, o estádio Mané Garrincha, em Brasília, foi oferecido aos clubes do estado do Rio de Janeiro para dar continuidade ao Campeonato Carioca. A reunião desta terça teve o objetivo de discutir a proposta, levantando a chance de que as equipes possam usar a arena na capital do país para realizar treinos enquanto durar a pandemia e as regras de isolamento no Rio. Também nesta terça, o prefeito da capital carioca, Marcelo Crivella, disse que o retorno das atividades ainda não está autorizado.

No encontro, o presidente Jair Bolsonaro foi apresentado com uma das camisas que fazem parte dos novos uniformes do Flamengo. Considerando a possível reação dos jogadores, caso a mudança temporária aconteça, o Rubro-negro cogita levar as famílias dos atletas para Brasília, para acompanhá-los durante o período de treinos na capital do país. Hoje (20), uma outra reunião voltará a tratar do tema.

Fonte: GMB