MAR 24 DE NOVIEMBRE DE 2020 - 03:02hs.
Alagoas

CRB recebe proposta de casa de apostas para patrocínio máster

O Clube de Regatas Brasil recebeu uma proposta para um patrocínio máster que abalou as estruturas do Ninho do Galo. Sem revelar nomes, o diretor comercial do time, Ricardo Lima, afirmou que o valor proposto por uma casa de apostas conhecida nacional e internacionalmente é de R$770 mil, somando mais 15% do volume de apostas feitas no Estado. Acordo se tornará válido caso as metas de jogo no site sejam alcançadas pelo clube. O tempo de contrato será estabelecido entre um e dois anos.

Neste primeiro momento, a intenção do Regatas é firmar negócio por uma temporada e acrescentar uma cláusula para renovação por mais um ano. Para o patrocínio se tornar válido, o Galo precisa bater um determinado número na plataforma de aposta. Além disso, a marca será estampada apenas no uniforme da equipe profissional regatiana.

De acordo com o dirigente alvirrubro, o modelo de patrocínio proposto é uma realidade em grandes clubes do futebol brasileiro. "É algo que em um determinado momento precisaremos do nosso torcedor. É uma formatação que já acontece em clubes, como Corinthians e Vasco, que, para atingir um determinado valor, precisa bater um número x de cadastros", disse à Gazetaweb.

Para discutir esse assunto, o Galo da Praia tem uma nova reunião com representantes da casa de apostas nesta sexta-feira.

Com as datas de reinício da Copa do Brasil, do Nordeste e da Série B do Brasileiro já definidas, Ricardo Lima afirmou que a volta do futebol será um 'boom' a mais nas negociações com patrocinadores. "O retorno do futebol ajuda, pois são negociações que a gente já vinha conversando. Espero que tudo ocorra da melhor maneira para o clube e para o possível parceiro", finalizou Lima.

Vale ressaltar que a empresa de consórcios Multimarcas também tem interesse em se tornar patrocinadora máster do Galo. A companhia, inclusive, apoiou pontualmente o Regatas na partida de ida contra o Cruzeiro, pela terceira fase da Copa do Brasil, em março.

Fonte: Gazetaweb