JUE 16 DE SEPTIEMBRE DE 2021 - 18:17hs.
Marcelo Namura, sócio e Diretor de Mídia e Dados da firma

“As empresas têm o desafio de construir mensagens únicas como a Bold fez para a Betsson”

Em entrevista para o GMB, o sócio e Diretor de Mídia e Dados da Bold, Marcelo Namura, falou sobre a importância da criação de mensagens que se destaquem e que façam a casa de apostas querer continuar com os serviços de marketing da empresa. A Bold é responsável pela comunicação da Betsson desde sua chegada oficial no Brasil, inclusive do comentado patrocínio ao Íbis. “O desafio das marcas que estão entrando agora é construir a melhor experiência para que, quando a regulação acontecer, possam explorar seus negócios de forma mais consolidada”, explicou Marcelo.

GMB - Atualmente, apenas um time da série A do Brasileirão não é patrocinado por uma casa de apostas. Esse é um sinal de que o patrocínio em clubes que disputam este campeonato é um dos mais eficazes tipos de publicidade para as casas de apostas?
Marcelo Namura -
O patrocínio de um time da Série A do Brasileirão gera, sem dúvidas, alta visibilidade da marca para o patrocinador. Existem marcas que estão patrocinando até 5 times na temporada 2021, como por exemplo a Betsul. Além da alta exposição da marca, a proximidade que os clubes geram com suas bases de torcedores, inclusive pelos programas de sócio-torcedor, também é importante. Porém não é um caminho único, por exemplo, Sportingbet e Betfair são grandes anunciantes brasileiros e a concentração de seus investimentos está nos pacotes de transmissão, seja aberta ou a cabo.

Acredito que o importante nesse contexto é que o futebol é o território de maior impacto e proximidade com o brasileiro, e no contexto das apostas esportivas todos buscam uma forma de se posicionar por ele.

Quais outros tipos de publicidade são necessárias para empresas que estão entrando agora num mercado legalizado?
Temos um mercado ainda não regulamentado, mas muito próximo desse momento. O desafio das marcas que estão entrando agora é construir o melhor produto, a melhor experiência e a melhor marca para que, quando a regulamentação acontecer, possam explorar seus negócios de forma mais consolidada.

Mais do que os tipos de publicidade necessárias, as empresas têm o desafio de construir mensagens únicas que possam, dentro do surgimento de tantas marcas no país, se destacarem e ganharem relevância.

 

 

A Bold tem portfólio dentro da área de apostas esportivas? Se sim, quais ações foram criadas e para quais empresas?
A Bold cuida exclusivamente da comunicação da Betsson desde sua chegada oficial no Brasil, olhando para a criação de suas mensagens institucionais até a exploração de produtos onshore, como HC e BetssonFC como ferramentas de fomentar a marca com relevância.

E quando falo em criar mensagens únicas é o exemplo do que a Bold criou para a Betsson através do patrocínio do Íbis.

Quais projetos relacionados à Betsson vem por aí?
Esta semana é um muito legal porque lançamos o projeto de Branded Content produzido para o time com o maior engajamento social do Brasil e futuro ex-pior time do Mundo, o Íbis. Assinado pelo nosso estúdio, idealizado com muito carinho pelo Juliano Mundim (Produtor Executivo na Bold) e confeccionado com apoio total do patrocinador master Betsson Group e dos amigos e clientes Andre Gelfi & Bruna Caldas. O primeiro capítulo é sempre o que traz maior frio na barriga.

A partir da regulamentação das casas de apostas, acredita que haverá um investimento massivo no esporte brasileiro (inclusive de outras modalidades, como vôlei, natação, etc)?
O investimento das casas de apostas já é grande. Considerando que é um mercado em desenvolvimento no país, sem dúvidas será ainda maior. O Brasil tem grande popularidade em outras modalidades como vôlei, basquete e fórmula 1. Acredito que estratégias de comunicação segmentadas para audiências mais engajadas e menos pulverizadas passarão a acontecer com mais frequência. Isso já está inclusive acontecendo. Na temporada 2021, a Betmotion, por exemplo, é parceira oficial da NBB.

Quanto de tráfego ou de algum tipo de retorno as casas de apostas que investem em publicidades nos campeonatos brasileiros de futebol estão recebendo?
O patrocínio em times brasileiros não é algo novo, já faz alguns anos que casas de apostas investem no formato, certamente gera retorno apropriado. Conforme diferentes monitoramentos não oficiais, centenas de milhares de acessos são gerados mensalmente para os maiores players. Contudo, o desafio, a meu ver, não é angariar apenas acessos, isso com uma boa mídia massiva e um bom bônus de primeiro depósito acontece, mas gerar uma experiência única com o produto e reter esse cliente.

 

 

Como vê o futuro do mercado de marketing relacionado às casas de apostas no Brasil?
A chegada de muitos players vai aquecer imensamente o mercado. Muitos vão ficar, alguns vão crescer substancialmente. Como disse anteriormente, entregar uma experiência única que faça a marca e o produto se destacar será a chave do sucesso para uma operação saudável e vencedora no país.

Na comunicação, vejo que a exploração de diferentes territórios, mensagens altamente criativas e o uso massivo de digital - tanto em branding como em performance - serão os pilares essenciais para esse mercado.

Fonte: Exclusivo GMB