MAR 5 DE JULIO DE 2022 - 04:27hs.
No podcast ‘Quebrando as linhas’

EstrelaBet oferece sua visão sobre a ascensão das casas de apostas no mercado esportivo brasileiro

A cada dia que passa, mais as casas de apostas esportivas se destacam no cenário brasileiro do futebol. Dos 20 clubes da Série A do Brasileirão, apenas o Palmeiras, por enquanto, não estampa em seu uniforme marca de um sportbook. Para falar sobre a ascensão da atividade no mercado nacional, Rafael Zanette e Fellipe Fraga, da EstrelaBet, foram os convidados do podcast “Quebrando as linhas”.

Marketing e gestão esportiva são os temas centrais do podcast “Quebrando as linhas”, que recebeu na semana passada, Rafael Zanette e Fellipe Fraga, respectivamente head de patrocínios e COO da EstrelaBet, para falar sobre apostas esportivas e o boom da atividade no Brasil. O podcast foi ao ar nesta terça-feira, 17.

A EstrelaBet, casa de apostas que amplia cada vez mais sua participação no mercado brasileiro, tem grande atuação na área de patrocínios ao futebol no país em grandes clubes, como o America-RJ, Portuguesa de Desportos-SP, Remo-PA, CRB-AL e Resende-RJ.

O universo das apostas esportivas foi muito bem abordado pelos executivos da EstrelaBet, com Fellipe Fraga destacando que a atividade vem crescendo especialmente a partir de 2018, quando foi promulgada a lei 13.756. “O mercado está muito aquecido”.

Fraga comentou que desde os primórdios do setor de apostas esportivas vem apoiando ações que contribuam para a divulgação e crescimento da atividade. “Sou um estudioso do marketing esportivo e isso fortalece minha atuação no segmento”, disse.

Em 2019 ele começou a atuar na área de apostas esportivas, poucos meses após a edição da lei 13.756/2018. “Foi meu passo de loucura e a melhor decisão da minha vida profissional”, afirmou. “Tudo ainda é novo, mas já me considero um dinossauro na atividade das apostas esportivas. Começamos a estruturar e criar a EstrelaBet e vivencio isso no meu dia a dia de maneira muito profissional e dedicada. As apostas esportivas existem há muitos anos, mas se tornou um negócio legal há três anos e temos orgulho da trajetória que estamos construindo”, contou.

Fraga destacou ainda a complexidade das apostas esportivas, “já que lidamos com algo muito sério. A essência do jogo é o envolvimento financeiro do cliente com nosso produto. Ele faz um investimento em seu palpite acreditando que aquele conjunto de resultados vai acontecer e em troca pagamos a ele o valor correspondente. Quanto mais improvável o resultado, maior será o prêmio. Há uma extensa lista de regras, mas nada impede as pessoas de entrarem para esse fascinante entretenimento. Como envolve aspectos financeiros, existe um cuidado muito grande com o que fazemos”, explicou.

Estamos sempre atentos a tudo de maneira a fazer com que a máquina siga funcionando e criando novas estratégias e perspectivas futuras para que o desenvolvimento da EstrelaBet siga o caminho planejado por nossa diretoria”, detalhou, lembrando que dá muita autonomia às equipes de marketing e comercial, atuando mais fortemente na área de atendimento, experiência do cliente e na operação propriamente dita.

Rafael Zanette disse que a EstrelaBet faz um trabalho muito detalhado de mapeamento do mercado, de maneira a acompanhar como os players estão atuando, com vistas a identificar as oportunidades de marketing.

A partir da identificação dos players, partimos para a parte de negociação e o quanto a parceria faz sentido com as metas da empresa e com a união de filosofias. Há muitas variantes, mas buscamos as entregas que o parceiro pode oferecer assim como realizar uma análise adequada dos valores envolvidos. A partir disso, partimos para a gestão do patrocínio, desde o lançamento até a gestão que envolve o patrocinado e acompanhamento e suporte a ele na questão das ativações, marketing digital, aplicação de marca no uniforme e fazer a mensuração dos resultados, entre outras ações”, contou.

Segundo o head de patrocínios da EstrelaBet, a empresa busca também valor ao torcedor, pois ele é peça fundamental da parceria e precisa estar em sintonia com tudo o que a empresa realiza.

Fraga completou que para se diferenciar no mercado, a EstrelaBet busca sempre ações que criam conteúdo mais denso para o torcedor. “Procuramos não só expor nossa marca, mas conectar ao torcedor daquele clube. Ele precisa ver a EstrelaBet como uma parceira do seu clube, o que de fato somos”, salientando ainda que “fazemos muito mais do que investimento financeiro. Fazemos coisas memoráveis para o torcedor, para o clube e para a diretoria. Vestimos a camisa e jogamos juntos”.

Ele lembrou que toda a operação se dá de forma online, conforme determina a legislação aprovada em 2018 e todo o mercado sério que envolve as apostas esportivas estão unidos para fazer com que esse entretenimento por meio das apostas esportivas se desenvolva no Brasil.

Os convidados falaram ainda sobre estratégias adotadas nos patrocínios, assim como oportunidades surgidas a partir não só dos clubes patrocinados, mas com a grande visibilidade alcançada em diversas ativações. Além disso, comentaram a importância de bons projetos por parte de interessados em patrocínio, já que a EstrelaBet analisa todas as possibilidades para que a parceria não se resuma apenas a expor a marca em uma camisa. Resumiram que “a ativação de uma marca envolve o conteúdo e a proximidade com o público torcedor, em uma parceria que reúna conceitos e uma filosofia de proximidade entre as partes”.

Fraga destacou, por fim, que a legalidade trazida pela Lei 13.756/2018 deu credibilidade ao setor de apostas esportivas assim como é importante que o Brasil regulamente a atividade e aproveite os bons ventos que o setor demonstra para tratar também da legalização das demais modalidades de jogos no país. “A aposta esportiva é entretenimento e a atividade é séria e legal, capaz de gerar muito emprego e renda”, finalizou.

Fonte: GMB