JUE 13 DE JUNIO DE 2024 - 01:14hs.
Marina Selmi, gerente regional de vendas

“Brasil é o grande foco da Sportingtech, onde iremos nos aproximar ainda mais dos operadores locais”

Recentemente o provedor de apostas esportivas e plataformas de jogos Sportingtech nomeou a brasileira Marina Selmi como sua nova gerente regional de vendas para a América Latina. Em sua primeira entrevista exclusiva ao GMB, a nova executiva da empresa fala de seus planos para a LatAm e destaca que o foco é ampliar o sucesso na região e especialmente no Brasil, onde atuará muito perto dos operadores locais.

Com foco na América Latina, e particularmente no Brasil, a nova gerente regional de vendas LatAm da Sportingtech, Marina Selmi, diz que terá a responsabilidade de estabelecer, manter e expandir a base de clientes na região. “Minhas opiniões pessoais estão muito alinhadas às da Sportingtech e estarei muito aberta aos operadores para atender às suas necessidades”.

Antes de assumir sua função na Sportingtech, Marina respondia por contas regionais da AstroPay, onde se aproximou do iGaming, e na Mastercard Data and Services, se envolvendo de forma definitiva com o segmento de pagamentos.

A executiva está muito animada com os avanços da regulamentação das apostas esportivas e jogos online no Brasil, mas destaca que “ainda existem desafios, pois o processo de legalização e regulamentação das apostas esportivas e iGaming tem sido lento”.

Mesmo assim, ela vê que há um imenso potencial no setor no Brasil, “com uma base de fãs de esportes apaixonada, especialmente pelo futebol, o que representa uma oportunidade significativa para operadores de apostas esportivas”.

 

Games Magazine Brasil – Qual é a sua estratégia para se aproximar dos principais players da América Latina?
Marina Selmi –
Minha estratégia prioriza entender as preferências únicas, comportamentos e nuances culturais dos players da América Latina, além de construir relacionamentos significativos e um senso de confiança. Temos visto um grande número de fornecedores e operadores estrangeiros recentemente entrarem nesses mercados para reivindicar sua parte, mas atacar isso de longe muitas vezes retrata uma falta de comprometimento.

Foi bom ver que minhas opiniões pessoais estavam alinhadas com as da Sportingtech, onde quero ser honesta e aberta com os operadores para atender às suas expectativas. Esta indústria tem sido conhecida por prometer demais e entregar de menos e queremos pôr um fim a isso. Sendo baseada no Brasil já, posso trazer um nível diferente de experiência e um que esteja mais alinhado com as pessoas em meu país e no continente.

Você teve algum papel anterior na indústria?
Eu tive a sorte de trabalhar em iGaming por quase três anos até agora. Trabalhei como gerente de contas regionais na AstroPay, onde adquiri experiência valiosa em gerenciar relacionamentos com operadores.

Minha posição mais recente foi como analista associada em desenvolvimento de negócios na Mastercard Data and Services, onde mergulhei mais fundo no mundo dos pagamentos. Estou ansiosa para utilizar minha experiência na AstroPay trabalhando com operadores, trazendo uma perspectiva e visões frescas para alguns de seus problemas e desafios que às vezes são ignorados por um fornecedor de um vertical diferente.

Quais são suas responsabilidades na Sportingtech?
Como gerente de vendas da Sportingtech, foco em alcançar um sucesso maior na América Latina, especialmente no Brasil. Participo de eventos-chave da indústria para me conectar com os operadores, mostrando nossos produtos e ofertas de conteúdo e por que nossa tecnologia localizada é líder de mercado. Mantendo-me atualizada sobre mudanças regulatórias, garanto que os parceiros estejam informados e em conformidade.

Como você vê o atual cenário do iGaming e das apostas esportivas no Brasil?
O cenário do iGaming e das apostas esportivas no Brasil tem experimentado um crescimento e evolução significativos nos últimos anos. É um momento emocionante! Temos uma população de mais de 200 milhões de pessoas e uma classe média crescente, onde o iGaming e as apostas esportivas estão se tornando muito mais normalizadas.

Ainda existem desafios em relação à regulamentação e licenciamento, pois o processo de legalização e regulamentação das apostas esportivas e iGaming tem sido lento, o que traz incerteza no mercado, mas apesar dos desafios, há um imenso potencial no setor de iGaming e apostas esportivas no Brasil.

O país tem uma base de fãs de esportes apaixonada, especialmente pelo futebol, o que representa uma oportunidade significativa para operadores de apostas esportivas. Hoje em dia não se pode passar por um aeroporto ou ligar a TV ou o rádio sem ouvir ou ver um anúncio sobre jogos de azar.

Além disso, a maioria dos times da Série A tem operadores de apostas como patrocinadores em suas camisetas. Isso destaca a oportunidade para marcas do setor e como o iGaming e as apostas esportivas estão se tornando mais enraizadas na cultura brasileira.

Fonte: Exclusivo GMB