QUI 18 DE JULHO DE 2019 - 12:06hs.
Porto Alegre

Apesar da operação policial, casas da Keno Play seguem abertas

A Polícia Civil de Porto Alegre apreenderam, em três locais diferentes administrados pela empresa Keno Play, 250 máquinas de vídeo keno. Porém, os locais permancem abertos e não foram fechados. “A empresa possui uma decisão judicial (acórdão do 2° Grupo Cível do Egrégio Tribunal de Justiça do RS) o qual autorizou o Jockey Club Carazinhense a explorar loteria de números e máquinas de vídeo keno. A polícia civil, realizou busca e apreensão das máquinas, mas respeitou o acórdão relativo à loteria de números”, explicou o advogado da empresa, Marcelo Bruno Moraes Nascimento.

“A empresa Kenoplay possui uma decisão judicial transitada em julgado, acórdão do 2° Grupo Cível do Egrégio Tribunal de Justiça do RS, o qual por 8x0 autorizou o Jockey Club Carazinhense a explorar loteria de números e máquinas de vídeo keno. A polícia civil, na quinta-feira passada, realizou busca e apreensão das máquinas de vídeo keno, mas respeitou o acórdão relativamente à loteria de números. Nos próximos dias, a empresa pretende pleitear judicialmente o respeito total ao acórdão e à coisa julgada material”, explicou o advogado da empresa, Marcelo Bruno Moraes Nascimento (OAB/RS 50.613) ao Games Magazine Brasil.

Três etapas da Operação Vegas, da Polícia Civil, foram deflagradas, em Porto Alegre por meio da Divisão Judiciária e de Operações (DJO), sob a coordenação do delegado Roger Bittencourt, os policiais apreenderam, em três locais diferentes administrados pela empresa Keno Play, 250 máquinas de vídeo keno, máquinas de cartão, câmeras de monitoramento e dinheiro.

Segundo o delegado, ações foram efetuadas na Miguel Tostes, no bairro do Rio Branco; na Voluntários da Pátria, no bairro do Centro Histórico; e na avenida Sete de Setembro, também no Centro.

Os responsáveis pelos estabelecimentos, de acordo com a Polícia Civil, foram apresentados na 3ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), para a realização das formalidades legais de praxe.

De acordo com o delegado Roger Bittencourt, as casas de jogos, que foram inauguradas no final de 2017, possuíam liberação para realizar apostas em corridas de cavalo. “De uns tempos para cá, recebemos denúncias sobre a operação de jogos de azar”, explicou.

Fonte: GMB