QUI 27 DE JUNHO DE 2019 - 07:10hs.
Las Vegas Sands de olho em São Paulo e Rio

Reunião Adelson-Temer: detalhes exclusivos dos mega cassinos para o Brasil

GMB teve acesso exclusivo sobre o resultado das reuniões mantidas em Brasília entre o CEO do Grupo Las Vegas Sands com o presidente brasileiro Michel Temer e parlamentares. Adelson apresentou detalhes de dois projetos: um megacentro de entretenimento para São Paulo, com arena de esportes, shopping e cassino. O outro, para o Rio de Janeiro, com resort integrado. Existe um terceiro projeto, mas que não foi detalhado pelo magnata. Adelson deixou clara sua preocupação com a corrupção e afirmou que não investirá se tiver de pagar um centavo de propina.

O magnata do jogo Sheldon Adelson veio ao Brasil para colocar as cartas na mesa. Ele quer investir bilhões de dólares na área de jogo e depende apenas da sinalização do governo de que a atividade vai ser séria. Além de reuniões abertas e reservadas com parlamentares, com o Ministro do Turismo e com o presidente  Câmara, Rodrigo Maia, Adelson esteve com presidente Michel Temer no Palacio do Planalto e decretou: "Vamos investir se não houver propina”.

O CEO do Las  Vegas Sands, um dos maiores empresários do setor de jogos e um do 20 homens mais ricos do mundo quer investir sua fortuna em São Paulo, Rio de Janeiro e em outra localidade que preferiu não citar durante sua visita ao Brasil.

Ao presidente Michel Temer, a parlamentares e ao ministro do Turismo, Adelson confirmou e pretende investir em São Paulo e Rio de Janeiro. Em São Paulo pretende erguer um centro de entretenimento com arena de esportes para 2.500 pessoas, shopping e cassino. No Rio, seus planos são para um megaproyecto de resort integrado no Porto Maravilha. 
 
 
 Sheldon Adelson e deputado Herculano Passos


"Dependemos de uma legislação bastante clara e, obviamente, seriedade, para investir no Brasil. Não compactuamos com propina ou com outras ações que possam comprometer nossa postura ética”, atestou Adelson, acompanhado por Kevin Schubert, vice-presidente de Estratégia e Operações do Las Vegas Sands Corporation.

Embora não confirme seu terceiro investimento, deixou claro para seus interlocutores que "mais um projeto, ainda em fase embrionária”, pode sair do papel e vir para a mesa. Vai depender de uma legislação clara, de um estudo mais aprofundado do mercado e de uma análise das possibilidades que se apresentarem”. Durante alguns dos encontros, esteve acompanhado do Fabrício Oliveira, prefeito de Balneário Camboriú (Santa Catarina), um dos mais renomados destinos turísticos do Brasil, o que despertou a curiosidade dos presentes.
 



Em praticamente todas as reuniões o magnata esteve acompanhado pelo Deputado Herculano Passos, que falou da importância da visita: "O Sands investiu em Singapura US$ 6 bilhões e, em Macau, US$ 14 bilhões. É um grupo muito forte e que tem interesse em investir no Brasil, mas não pode fazer isso sem um marco regulatório dos jogos estabelecido. Nosso objetivo em promover esses encontros foi para tentar sensibilizar as autoridades de que o Brasil pode receber grandes investimentos, que trarão muitos empregos e renda para o país. Mas, para isso, o projeto de legalização dos jogos, que tramita na Câmara ou no Senado, tem de ser aprovado”, enfatizou o deputado.

Em todos os encontros Adelson esteve acompanhado  de de Fábio Lowenthall, do escritório de advocacia Lowenthal Advogados, o que demonstra a vocação do empresário de seguir à risca as normas legais – e éticas – onde atua. 
 

O magnata do cassino e principal doador de causas judaicas também se encontrou com o novo embaixador de Israel, Yossi Shelley, eo cônsul honorário de Israel no Rio, Osias Wurman, durante uma reunião liderada pelo prefeito de Rio Marcelo Crivella na sede do governo da cidade.

"Ele é conhecido por ser o maior patrocinador individual do projeto Taglit Birthright e mostrou interesse em saber quantos jovens do Rio e de todo o Brasil vão para Israel no projeto todos os anos", disse Wurman.

O Sands é controlador de resorts integrados que abrangem hotéis de luxo, cassinos, shoppings, restaurantes, espaços de entretenimento de primeira classe, instalações para convenções e exposições e diversos negócios de lazer. O grupo é o proprietário do maior resort-cassino do mundo, o Venetian, em Macau. 

 
Fonte: Exclusivo GMB