SEG 24 DE JUNHO DE 2019 - 21:00hs.
Fabiano Veiga, gerente de exportação

“Copag é uma empresa global e estamos preparados para o jogo legal no Brasil”

(Exclusivo GMB) - Responsável pela área de exportação da Copag, Fabiano Veiga comenta que a ICE London “foi muito importante para nos consolidar como um fornecedor de baralhos com clientes em todas as regiões do planeta”. Segundo ele, a empresa teve um bom ano em 2017 e espera expandir ainda mais sua presença global e a regulamentação do jogo no Brasil, onde atua fortemente no mercado de varejo. “Resta a regulamentação para que a abertura dos cassinos nos brinde com mais um excelente mercado”.

GMB - Como foi a participação da Copag na ICE London?
Fabiano Veiga -
Foi sensacional. Recebemos inúmeros visitantes em nosso estande e fizemos reuniões estratégicas com clientes e potenciais clientes que poderão gerar frutos futuramente.

Quais as principais novidades apresentadas no evento e que impacto causaram nos visitantes?
Nossos baralhos para cassinos 100% plástico e também o de cartão sempre causam impacto nos visitantes pela qualidade apresentada e isso ficou evidenciado mais uma vez na ICE London.

Em quantos países a Copag está presente hoje?
Em 2017 vendemos para 39 países espalhados por todo o mundo. Ou seja, somos uma empresa global na área de baralhos.

Então foi um ano muito bom para a companhia? Quais as perspectivas para 2018?
O ano de 2017 foi de consolidação da nossa marca e do nosso produto nos grandes grupos de cassinos no mundo. Foi um ano bom. Para 2018, esperamos expandir nosso mercado, buscando sempre novos clientes em todas as regiões do planeta.

Como o maior fabricante de baralhos do planeta, e com sede no Brasil, como foram abordados por empresários de todo mundo em busca de informações sobre a regulamentação da atividade no Brasil?
Várias pessoas nos questionaram sobre o tema. Parece que o mundo dos jogos está pronto para investir no Brasil e estão aguardando somente a regulamentação da atividade.

Espera por essa regulamentação ainda neste ano?
Esperamos que ocorra o quanto antes, embora saibamos que é um tema polêmico e controverso e que 2018 será um ano de eleições.

Fonte: Exclusivo GMB