TER 11 DE DEZEMBRO DE 2018 - 10:34hs.
Karen Sierra-Hughes da GLI

“Os legisladores brasileiros estão dando grandes passos para o avanço das leis do jogo”

A GLI participou da última feira SAGSE em Buenos Aires e se tornou uma das atrações do evento. Karen Sierra-Hughes, diretora de Relações Governamentais e Desenvolvimento de Negócios da GLI para América Latina e Caribe, conversou com a GMB sobre a participação positiva no evento, o período de 20 anos da empresa trabalhando na região da América Latina e a situação no Brasil. 'Os sucessos de países vizinhos serão de grande benefício para os reguladores brasileiros”.

GMB - Mais uma vez, a GLI teve um dos estandes mais visitados no SAGSE. Como você percebeu os visitantes? Por quais serviços da empresa eles mostraram mais interesse?

Karen Sierra-Hughes - Primeiramente obrigado pelo reconhecimento. De fato, somos muito gratos a nossos clientes por nos visitar e aproveitar a experiência da GLI. Nosso estande também foi um fórum para que nossos operadores e fornecedores de clientes conhecessem e descobrissem novas oportunidades de negócios, e estamos felizes por podermos facilitar a oportunidade dessas conversas acontecerem. Além disso, nossa equipe de especialistas globais com foco local estava disponível para fornecer informações valiosas sobre os vários serviços da GLI. Estes incluem os nossos melhores serviços de iGaming (online), de apostas esportivas e de segurança, que variam de testes, certificações e auditorias. Os participantes da SAGSE que visitaram nosso estande também puderam aprender sobre nossos muitos recursos adicionais; tais como inspeções de campo, auditorias de segurança, jogos responsáveis ​​e combate à lavagem de dinheiro (AML), consulta de normas técnicas e técnicas, e as ofertas de treinamento e educação profissional fornecidas pela renomada GLI University.

Nosso estande atraiu uma grande variedade de visitantes internacionais representando a América Latina, Europa, América do Norte e outros setores de jogos de todo o mundo. Isso não é evidência apenas do alcance global da GLI como fornecedora líder mundial de serviços de teste, avaliação e certificação; mas também valida a crescente importância da SAGSE como uma das principais conferências de jogos e loterias do mundo.

 

Houve uma comemoração especial pelo 10º aniversário da GLI South America (o laboratório da GLI na Argentina). Eu imagino que foi um momento muito especial para todos vocês.

Sim absolutamente! Há dez anos, reconhecemos a importância de ter instalações e um leque maior para acomodar as necessidades do mercado argentino de jogos e loterias em rápida expansão. Montamos uma equipe de especialistas altamente qualificados e começamos a oferecer nossos serviços de teste e certificação inigualáveis ​​em nosso laboratório de serviço completo estrategicamente localizado em La Plata, na província de Buenos Aires. Graças aos nossos inigualáveis ​​recursos de interoperabilidade e protocolos de comunicação, podemos oferecer aos fornecedores acesso não apenas a jurisdições em toda a América Latina, mas também em todo o mundo.

Com nossa presença local em nosso laboratório argentino, somos capazes de apoiar fornecedores e operadores na Argentina e em toda a região, à medida que continuam avançando com confiança, sabendo que estamos prontos para apoiar suas necessidades de testes e certificação; permitindo uma entrada rápida e eficiente no mercado e, ao mesmo tempo, ajudando a manter a confiança do público.

A GLI está há quase 20 anos na região. Como você descreveria esses 20 anos nessa região em que nunca é fácil se impor regulamentos e controles?

Nós sentimos que fizemos parte da evolução dos jogos na região. Há vinte anos, não havia jurisdições em que o processo de conformidade estivesse em vigor. Ao olharmos para os últimos 20 anos, hoje podemos ver como crescemos juntos com a indústria. Estabelecemos relações de trabalho muito próximas com os órgãos reguladores e governos em toda a região e trabalhamos com fornecedores da América Latina e do Caribe em seu caminho para alcançar o processo de conformidade técnica que os ajudou a expandir seus territórios de negócios e alcançar seus objetivos de crescimento.

Como você observou, é realmente um desafio estabelecer novos processos de conformidade em uma área geográfica, social e culturalmente diversa como a América Latina. É por isso que nossa expertise global da GLI está sempre disponível. Para ajudar os governos a tomar decisões embasadas e estabelecer processos para garantir a integridade e a transparência do setor, além de fornecer as ferramentas para que o setor tenha crescimento e sucesso responsáveis ​​e sustentáveis. E tudo começou com a GLI Standards Series, que desempenhou um papel tão importante e foi usada como referência por todas as jurisdições da região da América Latina e do Caribe. Esses padrões técnicos amplamente aceitos, criados por meio de um processo colaborativo com partes interessadas da indústria, continuam a fornecer aos reguladores a estrutura para estabelecer suas próprias regulamentações eficazes que podem ser personalizadas para atender às necessidades específicas de uma determinada jurisdição sem sufocar a inovação tecnológica. Mais específicamente, lançamos recentemente o GLI-33, nosso Event Wagering Standard, que já se tornou referência para jurisdições implementarem uma estratégia eficaz de conformidade de apostas esportivas em jurisdições dos Estados Unidos e do mundo todo.

Nos últimos 20 anos, houveram mudanças notáveis ​​nas indústrias de jogos e loterias da América Latina e do Caribe. Embora o mercado ainda esteja evoluindo em um ritmo acelerado, estamos vendo uma abordagem mais madura para governar esse setor de jogos em expansão com o desenvolvimento de uma estrutura reguladora mais substantiva e eficaz para ajudar a garantir a prosperidade sustentada de empresas de jogos e loterias em toda a região. Embora as abordagens regulatórias possam se diferenciar um pouco de país para país, estamos vendo, no entanto, um maior nível de colaboração e cooperação entre vários órgãos governamentais, regulatórios e legislativos. Acreditamos firmemente que é importante promover um clima de cooperação para que as várias entidades governamentais e regulatórias da América Latina possam compartilhar as melhores práticas e trabalhar em conjunto para resolver questões regionais comuns. Esse espírito de colaboração e cooperação é uma marca registrada de nossas renomadas mesas redondas de reguladores da América Latina e do Caribe.

Como você vê o processo de legalização desse gigante adormecido que é o Brasil? Quais notícias você recebe de lá?

Como este país dinâmico contempla a implementação de um arcabouço jurídico de jogo que estabelece precedentes, permanecem muitos desafios. Muitas das questões que envolvem o estabelecimento de leis que regem o jogo legalizado giram em torno das próximas eleições de outubro e das conseqüências dessas eleições no que diz respeito ao estabelecimento de um novo governo brasileiro. No entanto, acreditamos que os legisladores brasileiros estão dando grandes passos em direção ao avanço das leis do jogo. Estamos prontos para ajudar as entidades governamentais e regulatórias apropriadas a fornecer um roteiro para o desenvolvimento de requisitos regulatórios e jurisdicionais apropriados para uma implementação bem-sucedida de jogos no Brasil.

Recentemente, na mesa redonda organizada pela GLI no Peru, você teve a presença de brasileiros, certo?

Tem sido tradicional a participação de representantes brasileiros na Mesa Redonda tanto de loteria quanto dos órgãos reguladores do governo.

Muitos acreditam que, se legalizado, a corrupção ou qualquer fato obscuro referente ao jogo, pode destruir a credibilidade do público brasileiro para com o setor. É por isso que os regulamentos e controles são fundamentais para uma abertura concisa?

Regulamentos de jogos são promulgados para proteger o governo, os jogadores e todas as partes envolvidas no setor. Começa com o estabelecimento de uma estrutura legal para identificar e aprovar claramente esses indivíduos por meio de um processo completo de licenciamento, caso sejam realizadas investigações em segundo plano. É aí que tudo começa. A regulamentação moderna dos jogos sempre abordará as disposições da AML para reduzir o risco de lavagem de dinheiro, bem como o jogo responsável para proteger os jogadores.

Do lado da conformidade técnica, acreditamos que a tecnologia desempenha um papel enorme na minimização de atividades ilícitas, à medida que o Brasil avança em direção à legalização. Os padrões técnicos, que são parte intrínseca da regulamentação, permitirão garantir a transparência e integridade da indústria, assegurando que o jogo seja justo para o jogador e que o percentual de retorno aos jogadores seja cumprido, que o governo receba os impostos devidos, para reduzir o risco de fraude e manipulação, bem como fornece as ferramentas para adicionar aos controles da AML e jogo responsável para a segurança pública. Para as regras e regulamentos de jogos e apostas esportivas online, graças aos padrões técnicos e à tecnologia que já estão disponíveis, é possível verificar dados críticos do jogador, como a identidade, a idade ou o endereço do jogador. Isso elimina a possibilidade de menores participarem de atividades de jogos de azar. Da mesma forma, a tecnologia também pode ajudar a cruzar a identificação de um jogador com um cartão de crédito ou outra forma de pagamento remoto usada durante o jogo. Isso, por sua vez, pode reduzir as fraudes com cartões de crédito e diminuir o risco de roubo de identidade.

Em última análise, como há muitas etapas que uma operação de jogos de azar deve seguir para se tornarem conformes com as regulamentações rigorosas, podemos prever períodos de tempo prolongados que ocorrerão à medida que as regulamentações de jogos apropriadas forem promulgadas, quando a lei for aprovada. Para chegar lá, os reguladores nascentes do Brasil certamente podem se beneficiar da experiência reguladora global, e especialmente latino-americana, da GLI. Mas eles também podem aproveitar os muitos exemplos bem-sucedidos de modelos regulatórios progressistas de países vizinhos como Colômbia, Panamá, Porto Rico e Peru. Esses países estabeleceram requisitos técnicos eficazes para a atividade de jogos, bem como regulamentação eficiente de tecnologias avançadas para a base terrestre e, no caso da Colômbia, para iGaming e apostas esportivas. Entender os desafios e imitar os sucessos desses países vizinhos será de grande benefício para os reguladores brasileiros, na medida em que eles se propuseram a desenvolver seu próprio conjunto de normas regulatórias abrangentes.

Você tem contato com setores do Brasil que já trabalham para o futuro mercado?

Temos clientes originários do Brasil. Eles trabalham conosco da mesma forma que muitos dos nossos clientes latino-americanos, que buscam a certificação como um processo voluntário para adicionar ao seu produto a validação da marca GLI Certified. Este selo tem um significado especial para o setor em nossa região, e nossos clientes o veem como uma ferramenta para competir com outras marcas e atingir seus objetivos de expansão para diferentes jurisdições. Somos muito gratos pela confiança que os fornecedores e operadores da América Latina depositam na GLI, pois estamos construindo relacionamentos de longo prazo nos permitindo fazer parte de seu caminho para a expansão e o sucesso.

Fonte: Exclusivo GMB