QUI 21 DE NOVEMBRO DE 2019 - 12:50hs.
Rio Grande do Sul

Embratur pede a liberação do cluster dos cassino e jogos de azar durante a Festuris

Gilson Machado, presidente da Embratur, destacou ações que ainda devem ser realizadas para que o turismo venha a ser o “petróleo brasileiro”, incluindo a maior liberação de vistos para estrangeiros, transformação da Embratur em agência, liberação de cluster de cassino e jogos de azar e parceria do Mercosul no mesmo nível europeu.

Após as palavras de Eduardo Zorzanello e Marta Rossi, organizadores da feira, que destacaram o novo ciclo do evento durante solenidade, que ocorreu na noite desta quinta-feira (7), foi a vez de representantes da Embratur, do Ministério do Turismo e do Governo do Rio Grande do Sul ressaltarem a cadeia turística e os benefícios trazidos pelo setor.

Gilson Machado, presidente da Embratur, nomeou o Turismo como o Petróleo do Futuro. “Estive recentemente em uma reunião com Jair Bolsonaro e tive a oportunidade de falar com ele e convencê-lo de liberar a isenção de vistos para os chineses. Isso sim vai gerar fomento ao país”, comemora.

Contudo, o executivo afirma que muitos questionam a decisão e exigem um tipo de filtro. No entanto, segundo ele, esse tipo de filtro é feito normalmente. “Somente 10% dos chineses possuem passaporte. Mesmo assim, eles representam 149 milhões de turistas. Outro filtro é que os chineses possuem somente 12 dias de férias por ano. Em suma, não é algo que vai atrapalhar o turista. Vamos receber com força os chineses”, detalha Machado, que aproveita o momento para destacar que a oportunidade será ampliada para indianos.

Mesmo com essas ações, o presidente da Embratur afirma que mais ações devem ser realizadas, incluindo a maior liberação de vistos para estrangeiros, transformação da Embratur em agência, liberação de cluster de cassino e jogos de azar e parceria do Mercosul no mesmo nível europeu.

“Precisamos adequar nossa legislação, destravar as aéreas, que sofrem em excesso com judicialização das companhias, mas, acima de tudo, começar a falar bem do próprio país. Temos 9 milhões de brasileiros viajando para o exterior anualmente e é necessário ser patriota e destacar as belezas e os benefícios de conhecer o Brasil”, afirma.

Bob Santos, secretário nacional de Integração Interinstitucional do Ministério do Turismo, que representou Marcelo Antônio Álvaro, ministro do Turismo, usou a palavra “celebrar” para destacar todas as ações que foram realizadas em benefício do setor, como, novamente, a isenção de visto e a redução do querosene.

“É hora de celebrar as rotas gastronômicas, os encantos naturais, os milhões de negócios que são sediados, os diversos assuntos que compreendem o segmento. Nosso PIB cresceu e o turismo acompanhou essa alavancada, com acréscimo de 3,2% neste ano”, se orgulha o executivo.

Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, reforçou a importância do apoio do governo e o trabalho em conjunto com o setor privado. “As pessoas querem boas experiências e, para isso, é necessário boa infraestrutura, como malha aérea, estrada e entretenimento. Eu vejo com muito entusiasmo as concessões de parque”, comemora o profissional.

Além disso, Leite adiantou o trabalho em viabilizar um novo aeroporto na Serra Gaúcha. “Esse tipo de infraestrutura é da competência do governo. Desta forma, damos espaço para quem quer empreender”, finaliza.

Fonte: Brasilturis