SÁB 7 DE DEZEMBRO DE 2019 - 10:29hs.
Reunião de autoridades

Prefeitura do Rio expressou sua intenção em cooperar com Macau na questão do jogo

Representantes do Instituto de Promoção de Comércio e Investimento de Macau (IPIM) visitaram Fortaleza (Ceará) e Rio de Janeiro em missão oficial para reforçar a cooperação jurídica entre a islã china e o Brasil. Numa reunião entre autoridades de ambas partes bem como do Presidente da Associação dos Advogados de Macau, foi expressa a vontade da Prefeitura de cooperar com Macau, que pode ser muito importante quando acontecer a legalização do jogo.

Com a presença de outros membros da Associação dos Advogados de Macau e de profissionais do direito de Macau, a visita visou reforçar a cooperação jurídica entre Macau e o Brasil, com especial enfoque no papel de Macau como plataforma e centro de arbitragem entre a China e países de língua portuguesa.

A reunião aconteceu na Prefeitura do Rio e contou com a presença do Assessor para as Relações internacionais da Prefeitura do Rio, Antonio Fernando Cruz de Mello, e uma delegação de Macau liderada pela Presidente do Conselho de Administração do Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau, Irene Va Kuan Lau, bem como do Presidente da Associação dos Advogados de Macau, Jorge Neto Valente, e de uma comitiva de advogados e juristas de Macau.

Durante o encontro foi expressa a vontade da Prefeitura de cooperar com Macau, que pode ser muito importante quando ocorrer a legalização do jogo. “O Rio tem muito a aprender com a experiência de Macau”, foi dito na reunião onde participaram, entre outros, o advogado especialista em jogos, Pedro Cortés, Senior Partner do Rato, Ling, Lei & Cortés e ZLF Law Office.

 

 

Já em fevereiro passado, um documento foi assinado no Rio de Janeiro pela presidente substituta do IPIM, Irene Va Kuan Lau, e pelo coordenador das relações internacionais da autarquia brasileira, o embaixador António Fernando Cruz de Mello.

"As duas partes (...) reconhecem que esta cooperação permite apoiar o desenvolvimento das duas cidades, bem como concordam, com base no referido acordo, desenvolver com a maior brevidade, o planejamento e o lançamento de todos os trabalhos inerentes", diz o comunicado.

O embaixador, citado na nota, expressou o desejo de que o acordo permita aproveitar "a função de Macau enquanto plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países de língua portuguesa, através da captação de mais empresas de Macau e da China continental no setor de alta e nova tecnologia a se estabelecer no Brasil".

Fonte: Exclusivo Games Magazine Brasil