SÁB 14 DE DEZEMBRO DE 2019 - 16:02hs.
Investimento de pelo menos R$ 10 bilhões

Sheldon Adelson aguarda a legalização do jogo para abrir cassinos no Rio e em São Paulo

Sheldon Adelson, o presidente do grupo Las Vegas Sands, uma das maiores operadoras de cassino do mundo, já é figurinha carimbada em Brasília. No alto de seus 85 anos, o bilionário deseja realizar um investimento de pelo menos R$ 10 bilhões caso a lei que legaliza os cassinos-resorts no país seja aprovada. Ele pode oferecer uma boa proposta financeira pelo Parque Olímpico da Barra da Tijuca, hoje pertencente à AGLO da União.

Com investimentos em Singapura, Macau e Las Vegas, Adelson está fazendo forte lobby entre os políticos brasileiros. Ele aponta que a empresa deseja realizar um investimento de pelo menos R$ 10 bilhões caso a lei que legaliza os cassinos-resorts no país seja aprovada.

O momento

A última manifestação do empresário ocorreu após a aprovação da Medida Provisória que legalizou as apostas esportivas no país. Na MP, as apostas “de quota fixa” (como foram chamadas no documento) são liberadas no Brasil, tanto em bancas como na Internet. Fica a cargo do Ministério da Fazenda a regulação da atividade, que pode demorar até 2 anos. A MP pode abrir caminho para a legalização de cassinos e cassinos online.

Adelson deseja a construção de um resort-cassino em São Paulo e outro na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. A paisagem carioca “fez a cabeça” do empresário norte-americano, que pode oferecer uma boa proposta financeira pelo Parque Olímpico da Barra da Tijuca, hoje pertencente a AGLO da União.

Por que resorts?

Um fator fundamental na proposta de legalização de casas de cassino, hoje discutida em Brasília, é a exigência de que eles estejam anexados a grandes resorts. A ideia é dar ainda mais estímulo a áreas turísticas, tanto para o turismo interno quanto para o de estrangeiros.

Os brasileiros permanecem por períodos curtos em locais turísticos. Com a chegada das casas de cassino, o preço médio de hospedagem nos resorts deve cair, a exemplo de Las Vegas, já que o jogo passa a ser a atividade carro-chefe desses locais. Outra perspectiva é atrair mais turistas estrangeiros e durante várias épocas do ano.

O atual prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, já se manifestou positivamente sobre  a legalização de cassinos e cassino online em algumas ocasiões. Em 2018 esteve reunido com o bilionário americano Sheldon Adelson em mais de uma ocasião. O desejo do empresário é utilizar a bela paisagem do Rio de Janeiro para instalar um cassino de alto luxo, a exemplo do que sua empresa, a Las Vegas Sands, fez em Las Vegas e Singapura.

Após os encontros, o prefeito Crivella foi a imprensa e abordou o tema da conversa. “Quero que o novo presidente Jair Bolsonaro me ajude a aprovar uma superlicença para termos um cassino e sites de cassino online. Recebi a visita do Sheldon Adelson, presidente da empresa Las Vegas Sands, e ele está interessadíssimo em investir US$ 10 bilhões e gerar 50 mil empregos”, afirmou o prefeito em dezembro de 2018.

O turismo no Brasil

É importante que o setor turístico brasileiro seja aquecido. O país, que é o maior e o mais rico da América Latina, não é o que mais recebe mais turistas. Mesmo com a maior costa do mundo.

A grande maioria dos turistas vêm da Argentina. De um total de 6,5 milhões de turistas em 2017, 2,6 milhões eram argentinos. Na sequência vêm os americanos, quase 480 mil, e chilenos, pouco mais de 340 mil.

No mesmo ano, Las Vegas, a capital mundial do jogo, recebeu quase 40 milhões de turistas. O grande atrativo, é claro, são as luxuosas casas de cassino da cidade. Las Vegas, inclusive, é o segundo destino internacional mais procurado por brasileiro, perdendo apenas para Orlando, onde está a Disney.

Legalização próxima?

Em maio de 2018, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado rejeitou uma proposta de legalização do jogo no Brasil. No entanto, a pauta não deixou de ser discutida posteriormente.

O grande problema da proposta do Senado era sua abrangência e complexidade. Além dos resorts-cassino e cassino online, determinava a legalização dos bingos.  Durante o ano de 2018, a pauta ganhou força novamente, principalmente com o lobby de Sheldon Adelson.

A filosofia do novo Ministro da Economia, Paulo Guedes, é o do livre mercado e da criação de novas fontes de renda. Então a legalização da atividade pode estar mais próxima do que nunca no Brasil. Basta ver qual será o modelo adotado pelo país: protecionista, dando preferência para operadores brasileiros; ou da livre concorrência, com a entrada de grandes investidores estrangeiros.
 

Fonte: GMB / Gamepress.com.br