SEG 25 DE MAIO DE 2020 - 07:22hs.
A ideia é autorizar apenas em resorts

Ministro do Turismo revela que apresentará a Bolsonaro projeto para instalar cassinos no Brasil

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, admitiu pela primeira vez o plano do governo de Jair Bolsonaro de instalar cassinos no Brasil. Em entrevista ao jornal O Tempo, de Minas Gerais, ele disse que as conversas sobre o assunto foram interrompidas pela pandemia da COVID-19. “Não defendemos a legalização de bingos, caça-níqueis... o que defendemos são cassinos integrados aos resorts, que ocupam cerca de 3% a 5% do complexo e ajudam a subsidiar seus tarifas”, explicou o ministro. Confira o vídeo a partir do minuto 8.

Para a retomada do turismo, a atração e o divertimento são pilares fundamentais para o setor. Esse é um dos posicionamentos do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, em entrevista exclusiva na tarde desta quinta-feira (20) à Live do Tempo. Ele explicou, ainda, que a pandemia do novo coronavírus paralisou quaisquer discussões sobre o assunto.

“Isso é um projeto que está sendo construído pelo Ministério do Turismo para ser apresentado ao presidente”, afirmou. Segundo o ministro, a ideia é autorizar cassinos em resorts, principalmente no Nordeste, do jeitinho que defendem os principais lobistas do setor.

O ministro do Turismo foi bem claro ao explicar que a legalização de jogos de azar não é uma política oficial do governo do presidente Jair Bolsonaro, mas que ele está construindo um projeto sobre a viabilidade de cassinos dentro de resorts para posterior apresentação ao Congresso.

“Gostaria de esclarecer que isso não é uma política de governo. Isso é um projeto que está sendo construído pelo Ministério do Turismo para ser apresentado ao presidente. Óbvio que temas como lavagem de dinheiro e evasão de divisas cercam o assunto. No turismo, precisamos investir na atração, que será fundamental para a retomada. E utilizar resorts, que são grandes complexos, e (os cassinos) poderiam estar integrados aos resorts”, explicou o ministro. 

“Não defendemos a legalização de jogos de azar, bingos, caça-níqueis. O que defendemos são cassinos integrados aos resorts, que ocupam cerca de 3% a 5% do resort, ajudam a subsidiar as tarifas do resort. Essa é a ideia”, acrescentou Marcelo Álvaro Antônio.

Ele também pontuou que a intenção é construir um novo projeto. “Eu não falaria em cassino. Falaria em cassinos integrados a resorts, onde terão acesso as pessoas que consigam contratar um pacote turístico para passar férias naquele resort. Isso vai preservar o grosso da população brasileira de ter acesso às maquininhas".

Em janeiro deste ano, o senador Flávio Bolsonaro viajou a Las Vegas para se reunir com diretores de cassinos nos Estados Unidos. Jair Bolsonaro sabia da viagem e da agenda: Flávio embarcou como senador da República para “tratar de assuntos de turismo e cassinos”.

O presidente Bolsonaro está sendo convencido por líderes do Centrão e pelo filho Flávio a mudar de opinião. No fim de 2019, o presidente se reuniu com um grupo de parlamentares — liderado pelos deputados Elmar Nascimento (DEM) e Paulinho da Força (Solidariedade) — que defende a legalização dos jogos e está se movimentando para colocar a matéria em votação neste ano no Congresso.

Em reservado, o presidente tem deixado claro que está mais flexível em sua posição, chegando a defender que cada estado poderia estabelecer suas regras sobre o tema.

Fonte: GMB