DOM 31 DE MAIO DE 2020 - 17:33hs.
Após ministro do Turismo admitir projeto

Paulinho da Força defende cassinos e bingos para reativar a economia pós-pandemia

A declaração do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, admitindo o projeto em estudo para instalar cassinos no Brasil animou o deputado Paulinho da Força, presidente nacional do Solidariedade. Paulinho é um dos parlamentares que se reuniram com Jair Bolsonaro, no fim do ano passado, para pedir o apoio dele à legalização dos jogos: “Eu sempre fui um defensor da legalização dos jogos no Brasil, acho que não deveriam ser só cassinos, não”, disse o deputado.

“Eu sempre fui um defensor da legalização dos jogos no Brasil, acho que é um desperdício [não ter a legalização]. Muita gente sai do Brasil para jogar, muita gente joga online e o Brasil deixa de arrecadar impostos. Além disso, é um entretenimento para as pessoas que gostam. Sou um defensor dos jogos, sempre defendi isso”, disse o deputado ao O Antagonista.

Marcelo Álvaro Antônio afirmou, em entrevista ao jornal O Tempo, de Minas Gerais, que o projeto a ser apresentado a Bolsonaro é para autorizar a instalação de cassinos em resorts, principalmente no Nordeste — exatamente como defendem os lobistas do setor no país.

Paulinho da Força quer mais. “Acho que não deveriam ser só cassinos, não. Poderiam abrir a possibilidade de ter bingos nas cidades. Estamos falando de criar empregos e arrecadação: os bingos criam muitos empregos”, diz a deputado.

O deputado que ajudou a organizar manifestações quando Lula fechou os bingos no país, em 2004, acha que a jogatina poderá ajudar o Brasil a sair da crise pós-pandemia. “Vamos entrar em uma crise profunda, com desemprego e recessão: nada melhor do que legalizar bingos e cassinos, o que daria arrecadação para o governo e criaria milhares de empregos”.

Fonte: O Antagonista