DOM 31 DE MAIO DE 2020 - 17:28hs.
Após declaração do Ministro do Turismo

Senador Roberto Rocha defende cassinos como forma de reativar a economia pós-pandemia

O Senador, que é líder do PSDB na casa, afirmou ao site O Antagonista que o país é uma ilha cercada por cassinos e que a atividade pode ser fonte de emprego e divisas que hoje vão para outros países da região. “Na América do Sul, o Brasil é uma ilha cercada de cassinos por todos os lados. Somos os únicos que não os possuem, a não ser clandestinos”, disse o parlamentar autor diversos projetos para legalização dos jogos.

Ele é autor de um dos vários projetos que tentam legalizar os jogos no Brasil. A proposta do maranhense dispõe sobre a exploração de cassinos exclusivamente em resorts e na região Nordeste — o modelo é parecido com o que vem sendo discutido no Ministério do Turismo.

“Após a pandemia, essa poderá ser uma considerável fonte de empregos. Cerca de 150 países têm cassinos. Na América do Sul, o Brasil é uma ilha cercada de cassinos por todos os lados. Somos os únicos que não os possuem, a não ser clandestinos. A evasão de divisas com jogadores brasileiros que vão para Argentina, Paraguai, Uruguai, Estados Unido é considerável. A evasão de emprego, também”, disse Rocha a O Antagonista.

Em janeiro, revelamos que Flávio Bolsonaro, filho do presidente da República, integrou uma comitiva da Embratur que foi até Las Vegas — bancada com dinheiro público — tratar da legalização dos jogos no Brasil.

O deputado federal Silas Câmara já disse que “não existe arranjo capaz de convencer a bancada evangélica [liderada por ele] a rever sua posição” contrária ao tema. O próprio Jair Bolsonaro já disse publicamente, mais de uma vez, que não há chance de a legalização dos cassinos durante seu governo, mas o presidente vem sendo cortejado a mudar de ideia.

Fonte: GMB/O Antagonista