MIÉ 30 DE SEPTIEMBRE DE 2020 - 11:33hs.
OPINIÃO - Antonio Carlos Farias Nunes, “ZEBRÃO”

A importância da reabertura dos jogos de azar no Brasil

No Blog do Zebrão, “o mais verdadeiro da Bahia”, um dos mais importantes e lidos da região, seu editor/redator Antonio Carlos Farias Nunes, o popular ZEBRÃO, escreveu uma coluna de opinião a favor da legalização da reabertura dos cassinos por todo o Brasil. “Acreditamos que está despertando em todos os brasileiros, o sentimento, a necessidade da reabertura dos Cassinos para alavancarmos não apenas o turismo, mas sim e principalmente empregos e arrecadação”, afirma o legendário jornalista da Bahia.

A legalização do jogo no Brasil, foi autorizado pelo presidente Getúlio Vargas, em 1933, podendo então a abertura de Cassino com espetáculos artísticos.

Os mais glamourosos, de alto luxo, eram o Copacabana Palace e o da Urca no Rio de Janeiro, vivendo momentos de luxúria e deslumbramentos, ao lado de outros mais simples, chegando à aquela época, a gerar mais de 40 mil empregos diretos, sem falarmos os empregos indiretos.

Em 1946, 74 anos atrás, o presidente Gaspar Dutra, decretava a proibição de jogos de azar no Brasil, através do Decreto 915, obrigando o fechamento de todos os cassinos no território brasileiro, atingindo diretamente os empresários do ramo e da rede hoteleira, causando desemprego, inclusive com pessoas colocando fim em suas vidas. A arrecadação de impostos era um alívio para os cofres municipais, estaduais e federais.

Mas como estamos no Brasil, fecharam-se os cassinos que geravam emprego e renda para os brasileiros, em seu lugar o governo criou jogos de azar como o Jogo do Bicho, e as inúmeras loterias, como as Instantâneas, Megas, Quinas, Loteca etc. muitos jogos, mas sem trazer benefícios para a economia do Brasil.

Enquanto o Congresso e governo ficam a brigar durante anos sobre a reforma Tributária, a legalização dos cassinos, está causando enormes prejuízos financeiros ao país, além de enorme perda de arrecadação, além de não diminuir o desemprego, sem falarmos no incremento do Turismo, ficando o Brasil em sétimo lugar nas Américas e 52º lugar no mundo.

TURISMO

É uma vergonha que um país como o Brasil receba apenas cerca de seis milhões de turistas estrangeiros por ano, número insignificante, se compararmos apenas com Miami, que sozinha, recebe mais turistas que o Brasil, que ano após ano, o Brasil encolhe, quando os números em outros países crescem a taxas expressivas.

Para termos uma ideia, o estado de Nevada nos Estados Unidos, em pleno deserto, foram construídos diversos hotéis cassinos de luxo, sendo hoje, um dos estados americanos que mais arrecadam, gerando milhares de empregos diretos e indiretos.

A Pandemia trouxe para o Brasil, a discussão sobre a liberação dos Cassinos no país, envolvendo em discussão, o ministro Paulo Guedes, presidente do Congresso Davi Alcolumbre e empresários, todos favoráveis à reabertura dos cassinos em resorts de luxo. Que a discussão tenha apenas começado, que tenham dado início ao jogo, para geração de empregos e arrecadação, em um momento em que o governo ameaça recriar a CPMF, com a finalidade de arrecadar.

 

Acreditamos que está despertando em todos os brasileiros, o sentimento, a necessidade da reabertura dos Cassinos, para alavancarmos não apenas o turismo, mas sim e principalmente empregos e arrecadação.

Os que se manifestam contra, falam que podem aumentar os vícios e a corrupção. Aumentar corrupção entre os brasileiros não é possível, afinal, já devemos ter chegado ao ápice.

Tomamos conhecimento que o Texto está pronto, aguardando a sua inclusão na Ordem do Dia em uma das sessões do Senado, depende exclusivamente do seu presidente.

O texto prevê a autorização da exploração de jogos de azar em todo território nacional, reconhecendo a sua finalidade social para o país. O projeto ainda prevê que os estados e o Distrito Federal, seriam os responsáveis por regulamentar e fiscalizar os jogos e menores de 18 anos, não poderiam ter acesso aos cassinos.

Segundo cálculos de empresários, cada cassino iria gerar 2.000 empregos diretos e 3.000 indiretos.

No caso de Petrópolis, a cidade que já abraçou Cassinos, sendo o mais famoso, o Hotel Quitandinha, teria que se apresentar como uma alternativa para este investimento, ela já possui todas as qualidades para se apresentar neste cenário de cassinos-resorts.

Um grande problema é que apesar de proibido, os jogos de azar funcionam por todo o Brasil, elevando a corrupção principalmente de policiais, que fazem vistas grossas aos infratores. Era melhor legalizar logo, pois os beneficiados serão os habitantes da cidade e do estado.

Por tudo isso, somos a favor da legalização da reabertura dos Cassinos por todo o Brasil, gerando principalmente empregos. A legalização permitiria controle e fiscalização dos recursos em circulação. Todos teriam a ganhar.

A maior adversária da reabertura dos Cassinos é a Igreja Católica, que não está hoje com essa bola toda, alegando que muitos se perdem pelo vício do jogo, alegação fraca para um retorno bem superior ao prejuízo.

 

ZEBRÃO
Blog da “Zebrão”