MIÉ 30 DE SEPTIEMBRE DE 2020 - 12:06hs.
OPINIÃO – Marcio Herve, engenheiro e professor

“Boa parte do potencial turístico do Brasil é desperdiçado pela proibição dos cassinos”

Em seu blog “Causos do Herve”, o engenheiro aposentado e professor de gerenciamento de projetos, Marcio Herve, sugere ideias para o pós-coronavírus e defende a regulamentação do jogo como forma de sair da crise. “O Brasil sairá da pandemia arrasado financeiramente e dividido politicamente, precisando de projetos urgentes para reativar a economia. O primeiro seria a legalização dos cassinos e jogos”, afirma ele.

Independentemente do que aconteça com o presidente da República (impeachment ou seja o que for), o Brasil sairá da pandemia arrasado financeiramente e dividido politicamente. E, acima de tudo, precisando de projetos urgentes para reativar a economia.

Abro aqui um debate sobre o assunto, colocando, desde já, alguns projetos e mudanças que, na minha visão, podem ser bem interessantes.

O primeiro seria o da legalização dos cassinos e jogos.

Parece incrível, mas dos 193 países membros da ONU, apenas 37 proíbem jogos de azar. E o Brasil é um deles. Na América Latina são apenas dois; Brasil e Cuba (sem comentários). A lei é de 1946, assinada pelo então presidente Eurico Gaspar Dutra. Diz a lenda que por pressão da primeira dama, Dona Carmela Dutra que, por sua religiosidade fervorosa, era chamada “Dona Santinha”. A proibição encerrou as atividades de pelo menos dois locais famosos no Brasil todo: o Cassino da Urca e o Quitandinha, em Petrópolis.

Boa parte do potencial turístico do Brasil é desperdiçado pela proibição aos cassinos. A paixão pelo jogo move milhões de pessoas no mundo todo. É claro que existem os viciados, que destroem seu patrimônio em uma noitada, mas esta pequena parcela também existe com relação ao álcool, por exemplo. E, até onde sei, ninguém está pensando em fechar nossas fábricas de cerveja ou vinícolas.

Há estimativas de que o jogo poderia movimentar algo entre 10 e 20 bilhões de dólares anuais no Brasil, e gerar cerca de 100 mil empregos diretos. Antes que alguém questione estes números, vale dizer que a Meca universal do jogo, a cidade de Las Vegas, sozinha, recebeu 29,8 bilhões de dólares de turistas estrangeiros em 2018. E já que falamos em Meca, até mesmo entre os ultraconservadores países muçulmanos há os que têm jogo legalizado.

Só precisa uma canetada. E pode funcionar muito bem.

 

MARCIO HERVE
Experiência de quase quarenta anos trabalhando em projetos, sendo vinte como coordenador. Instrutor em diversos cursos de MBA na área de gerenciamento de projetos (FGV, UFRJ, UVA e outros). Organizador e instrutor durante oito anos do curso de fundamentos de gerenciamento de projetos na Petrobras. Autor de diversos artigos e do livro "Surfando a terceira onda em gerenciamento de projetos", lançado em 2017. Mentor no programa de Mentoria do PMI-RJ. Um dos indicados pelo PMI-RJ ao prêmio "Melhor professor da área de gerenciamento de projetos", em 2019.