SÁB 4 DE DICIEMBRE DE 2021 - 20:54hs.
Vinícius Lummertz

Secretário de Turismo de São Paulo defende regulamentação de cassinos no Brasil

Em evento realizado para o trade turístico brasileiro, o Secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinícius Lummertz, defendeu o investimento do capital privado e estrangeiros em empreendimentos no país para emplacar o Brasil como um destino turístico mundial. Em sua palestra “Parceria Público-Privada na Retomada dos Negócios”, o secretário foi categórico quanto aos cassinos: “Eu não tenho medo de cassino. A regularização de cassinos em hotéis e resorts funcionará como uma âncora e o turismo precisa de âncoras que amparem a demanda que surgirá”.

Pensando em emplacar o Brasil como um destino turístico mundial, Vinícius Lummertz, Secretário Estadual de Turismo de São Paulo, defendeu o investimento do capital privado e estrangeiro em empreendimentos no país. Em palestra na 63° edição do Congresso Nacional de Hotéis (Conotel), evento organizado pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH Nacional), o secretário defendeu também a regulamentação dos cassinos no Brasil.

O Brasil precisa de investimento. Precisamos saber onde estamos e para onde vamos, porque quando o país for colocar no sentido correto, o capital do mundo virá até nós. De 190 países, o nosso é o número um em potencial de turismo de natureza e nós precisamos internacionalizar o setor, porque não dá para crescer isolado”, endossa.

Regulamentação dos cassinos

O secretário aproveitou a audiência para mais uma vez defender a regulamentação e exploração de cassinos em resorts e hotéis. Vinicius Lummertz apresentou à plateia exemplos funcionais internacionais, detalhando como a atividade deste formato de negócio colabora para o desenvolvimento da região base e do entorno, gerando inclusive novos empreendimentos hoteleiros para acomodar a demanda excedente.

Para mudarmos a realidade precisamos mudar a nossa mentalidade. Eu não tenho medo de cassino, porque o Brasil é um dos melhores controladores de finanças. Eu tenho é medo do desemprego, criminalidade e desesperança. A regularização de cassinos em hotéis e resorts funcionará como uma âncora e o turismo precisa de âncoras que amparem a demanda que surgirá. Pode ter certeza de que onde for implantado um cassino, mais vinte hotéis surgirão”, pontua.

A defesa do secretário se dá, pois sob sua análise, a existência de um cassino é vantajosa não pelo faturamento, mas sim pela rentabilidade que ele gera no setor turístico tanto ao captar e movimentar viajantes, quanto por conta do montante investido em produtos e serviços.

Fonte: GMB / M&E