SÁB 25 DE SEPTIEMBRE DE 2021 - 09:19hs.
Em Macau

Sands China anuncia prejuízo de 141 milhões de euros no 2º trimestre de 2021

A operadora de jogo Sands China em Macau acaba de anunciar um prejuízo de 141 milhões de euros no segundo trimestre deste ano. Em comunicado, a Sands China indicou que as receitas aumentaram, em termos anuais, para 720 milhões de euros comparativamente aos 34 milhões de euros registrados no segundo trimestre do ano passado, quando o impacto da pandemia de COVID-19 foi mais sentido em Macau.

O EBITDA (lucros antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) foi, no segundo trimestre, de 112 milhões de euros. No segundo trimestre de 2020, o EBITDA registrou perdas de 264 milhões de euros, referiu o grupo na mesma nota.

O impacto da pandemia de covid-19 continua "a prejudicar o desempenho financeiro" do grupo, que "continua confiante na eventual recuperação em termos de viagens e de turismo", sobretudo em Macau e em Singapura, afirmou o Presidente e Diretor Executivo da Las Vegas Sands, a empresa norte-americana que detém a maioria do capital da Sands China, Robert G. Goldstein.

No início de março, a operadora de jogo Las Vegas Sands anunciou a venda de propriedades no valor de cerca de 5,19 bilhões de euros, incluído o icônico The Venetian Resort Las Vegas, para se focar em Macau.

Capital mundial do jogo, Macau é o único local em toda a China onde o jogo em cassino é legal e obteve em 2019 receitas de cerca de 31,1 bilhões de euros.

Contudo, em 2020, devido ao impacto causado pela pandemia, os cassinos em Macau terminaram o ano com receitas de 6,2 bilhões de euros, uma quebra de 79,3% em relação ao ano anterior.

Três concessionárias, Sociedade de Jogos de Macau, Galaxy e Wynn, e três subconcessionárias, Venetian (Sands China), MGM e Melco, exploram cassinos no território.

Fonte: Notícias ao Minuto