SEG 25 DE MARÇO DE 2019 - 13:35hs.
21,2 milhões em 2019

Brasil domina ranking de fãs de eSports na América Latina e é o terceiro do mundo

O Brasil é o terceiro país do mundo no ranking de eSports se a lista for organizada pelo número de fãs entusiastas, aqueles que acompanham sempre partidas, torcem por um time, compram camisetas, vão aos campeonatos presenciais. Esta é uma das conclusões da nova pesquisa de eSports divulgada pela Newzoo nesta terça-feira. O Brasil registra um crescimento de 20% em sua audiência de eSports e chega a 21,2 milhões de fãs em 2019.

Na tabela vocês podem ver os 50 países top.


Na verdade nós estamos apenas mantendo a colocação do ano passado, e ficamos atrás apenas da China – o que não é de se espantar devido ao tamanho daquela população e a paixão dos chineses por jogos online – e dos Estados Unidos.

Duas curiosidades: este ano, pela primeira vez o eSport vai romper a barreira de 1 bilhão de dólares de receita e a América do Norte deve contabilizar 400 milhões de dólares desse bolo.

A pesquisa revelou ainda que a média global de receita por entusiasta deve ficar em 5,45 dólares em 2019.

Na América Latina, Brasil domina ranking de entusiastas de eSports

Se olharmos só para os países latino americanos, a lista é liderada pelo Brasil, com 9,2 milhões de entusiastas. O Brasil registra um crescimento de 20% em sua audiência de eSports e chega a 21,2 milhões de fãs em 2019. Deste total, 9,2 milhões são entusiastas (aqueles que acompanham sempre) e 12 milhões são ocasionais.

Em seguida o México ocupa a décima posição do ranking geral, com 4,5 milhões de entusiastas. A Argentina em 19º com 2 milhões; a Colômbia em 24º com 800 mil; a Venezuela em 32º com meio milhão; Peru em 38º com 400 mil e Chile em 45º com 300 mil

A Newzoo é a única empresa de pesquisa que dedica-se a games e eSports em estudos globais, mapeando Ásia, América do Norte, América Latina e Europa.

Números globais de eSports em 2019

A audiência global de eSports em 2019 deve ficar em 454 milhões, contra os 395 milhões registrados em 2018. A receita global deve aumentar dos US$ 865 milhões registrados em 2018, para US$ 1,096 bilhão até o fim de 2019. A projeção é que desse bilhão, US$ 409,1 milhão sejam arrecadados na América do Norte e apenas US$ 31,5 milhões correspondam a toda América Latina.

Fonte: GMB / fdcomunicacao.com