MAR 7 DE JULIO DE 2020 - 07:34hs.
Alex Santiago, diretor do Fortaleza E-Sports

"Os eSports chegaram ao Fortaleza pela afinidade com o futebol e a vontade do torcedor"

O Fortaleza Esporte Clube, tradicional time de futebol do Brasil, lançou em abril sua divisão de eSports com duas equipes de FIFA PRO CLUBS. Em pouco tempo de atividade, já alcançou resultados expressivos tanto nacional quanto internacionalmente. Nessa entrevista exclusiva ao GMB, Alex Santiago, diretor do Fortaleza E-Sports, fala sobre as conquistas, a aceitação da torcida ao novo projeto e como a nova atividade está ajudando o clube a se manter ativo em meio à pandemia do coronavírus.

GMB - O eSports tem se destacado bastante no momento em que o futebol está parado, e o projeto Fortaleza E-Sports surgiu na quarentena. Como você vê esse crescimento e destaque da modalidade?
Alex Santiago -
É um momento importante para fazer essa modalidade crescer principalmente porque o torcedor está há muito tempo longe do time e quer consumir de alguma maneira algo que o clube ofereça. E o esporte virtual, em especial o PRO CLUBS no caso do futebol, tem essa similitude, a metodologia de ser do futebol virtual e do real tem essa correlação. Então a escolha foi por iniciar o projeto Fortaleza E-Sports pelo PRO CLUBS exatamente por essa identificação com o futebol e pela necessidade do torcedor de consumir algum produto relacionado ao futebol e em alta competitividade durante esse período de quarentena.   

Com pouco tempo de projeto, qual é a reação da torcida apoiando o time nas transmissões?
O retorno da torcida tem sido muito legal. Nós temos números todo dia da quantidade de visualizações via Facebook e YouTube, na TV Leão, e os dados são fantásticos. Já tivemos no total, somando abril e maio, mais de 383 mil visitas. Então é um projeto que a torcida abraça, como tudo que se lança no Fortaleza, e a interação e animação dos torcedores com a ideia é muito gratificante. É muito legal ver essa ligação sendo construída entre a torcida e o time de eSports.

O projeto eSports no primeiro ano de modalidade no clube já está jogando torneios importantes internacionais e nacionais. O que deu tão certo para que isso acontecesse?
Na questão dos resultados, realmente eles têm vindo de maneira bastante rápida. Nós conseguimos o vice-campeonato na Global Semi Pró; avançamos nas fases da Copa Open ISL indo até as semifinais e chegamos às oitavas de finais da Super Copa ISL. É muito gratificante termos alcançados esses resultados e estamos atualmente na Pré-Libertadores da CSVP onde fechamos a primeira fase na liderança incontestável do grupo. Fizemos 6 partidas com 5 vitórias e uma derrota; fomos lideres da chave com 15 pontos e 12 gols de saldo. Isso em um grupo com uma equipe paraguaia, o Rycuata, uma chilena que é o San Luis de Quillota e uma argentina, o Platense. Os resultados estão vindo muito rápido muito pela dedicação das pessoas envolvidas no projeto e também pela parceria com a Hurricane que era um time amigo e passou a compor conosco o elenco. Devido a esses vários fatores, ao apoio da diretoria executiva, do presidente Marcelo Paes que realmente quis investir nesse período de pandemia na modalidade de eSports, tudo isso confluiu para que os resultados chegassem rápido. Sem esquecer também de outro fator importante que é a gerência do projeto que está muito bem acompanhada, muito bem feita; o Luciano Bertini tem feito um trabalho muito bom a frente dessa pasta.

Existe uma relação entre o futebol real e o virtual? Formulação de estratégias, jogadas ensaiadas, quem bate a falta ou o pênalti... Explique um pouco.
Existe, sim, muita relação entre o futebol real e o virtual. Conceitos de jogo também são muito aplicáveis ao campo digital quando você tira as experiências do campo físico. A variação de estratégia para enfrentar um time que ataca mais ou um que fica mais na retranca é muito parecida com as que são feitas taticamente no gramado. Existem, inclusive, técnicos na Europa que utilizam o campo virtual da FIFA para mostrar posicionamentos e movimentações aos seus jogadores. É uma ferramenta muito bem feita, complexa, que pode auxiliar sem dúvida nenhuma o desenvolvimento do futebol real. Temos, sim, essa associação e acreditamos que, além da própria identificação com o futebol, as pessoas possam tirar o melhor proveito possível dessa ferramenta.

Fonte: Exclusivo GMB