DOM 28 DE FEBRERO DE 2021 - 00:00hs.
Pesquisa realizada junto ao Datafolha

Brasil Game Show divulga perfil e preferências de jogadores brasileiros

Com essa pesquisa, foi possível observar que há aproximadamente 67 milhões de pessoas que jogam algum tipo de game no Brasil, e que cerca de 35,5 milhões (53%) são homens, enquanto 31,5 milhões (47%) são mulheres, e a média de idade gira em torno dos 30 anos. A maior concentração de players está na região Sudeste (44%), seguida do Nordeste (28%), Sul (13%), Norte (8%) e Centro-Oeste (7%).

Em uma pesquisa realizada recentemente pela Brasil Game Show junto ao Datafolha, observou-se que quatro a cada 10 brasileiros com 12 anos ou mais, costumam jogar videogames. O estudo, que entrevistou 2446 pessoas em 145 cidades do país, busca traçar o perfil, hábitos de consumo e comportamentos dos gamers tupiniquins. Além disso, ele traz diversas informações importantes sobre as preferências de jogos, gênero, classe social, faixa-etária, região, etc.

Com essa pesquisa, foi possível observar que há aproximadamente 67 milhões de pessoas que jogam algum tipo de game no Brasil, e que cerca de 35,5 milhões (53%) são homens, enquanto 31,5 milhões (47%) são mulheres, e a média de idade gira em torno dos 30 anos. A maior concentração de players está na região Sudeste (44%), seguida do Nordeste (28%), Sul (13%), Norte (8%) e Centro-Oeste (7%).

Preferência dos brasileiros

Além de traçar o perfil socioeconômico, o estudo buscou entender quais as preferências dos gamers e o que os levam a jogar seus gêneros favoritos. Dentre os entrevistados que se consideram jogadores assíduos, 80% deles disseram que os jogos são uma fonte de entretenimento, passatempo e diversão.

Como a pergunta permitia mais de uma opção de resposta, descobriram-se outras métricas: 22% falaram que jogam porque gostam; 11% jogam para relaxar e desestressar; 3% usam os games como meios para exercitar a memória e a mente, e apenas 2% usam os jogos como meio de interagir com parentes e amigos.

Já falando sobre os gêneros preferidos, no topo da lista estão os games de ação e aventura (39%), logo em seguida os de esporte (26%), estratégia (23%), e corrida (21%). Além deles, apostar em cassinos confiáveis também vem se tornando uma das modalidades mais procuradas por brasileiros, principalmente por conta da adrenalina, emoção e diversão que este nicho pode proporcionar. A maioria dos jogadores declarou ter pelo menos dois tipos de jogos preferidos.

Intuito da pesquisa realizada

Segundo o CEO e fundador da Brasil Game Show, Marcelo Tavares, o intuito do levantamento é realizar uma análise fiel e aprimorada do mercado de jogos eletrônicos no Brasil para identificar oportunidades de investimento. “Sempre foi um desafio encontrar dados que refletissem a realidade do mercado brasileiro de games, e o trabalho feito em parceria com o Datafolha muda totalmente este cenário. Há mais de uma década estamos em contato direto com os jogadores e as principais empresas do setor, e queremos aproveitar essa expertise para produzir e oferecer conteúdos e informações relevantes a todos aqueles que, no Brasil e no exterior, se interessam pelo nosso mercado“.

Para Marcelo, a crise sanitária global também deve ter impactos sobre os hábitos dos jogadores. “Com as pessoas passando mais tempo em casa, é natural que os games se tornem ainda mais uma excelente opção de lazer, entretenimento e interação com amigos. No início do ano, por exemplo, um terço dos gamers diziam jogar todos os dias e o consumo semanal médio era de 11 horas e meia. Quando revelarmos a próxima edição da pesquisa, certamente veremos o impacto desse momento que vivemos“.

Esportes eletrônicos

Outra informação relevante angariada pelo levantamento é a popularidade que os esportes eletrônicos vêm ganhando - aproximadamente 40% dos gamers confirmaram que acompanham os e-Sports com frequência, principalmente os homens com idade até os 24 anos.

Como o setor dos e-Sports vem se mostrando um dos mais lucrativos do momento, acabou atraindo a atenção de grandes empresas e até mesmo clubes de futebol. O mais novo interessado no mundo competitivo dos jogos eletrônicos é a Associação Chapecoense de Futebol, que resolveu criar equipes para cinco plataformas diferentes, sendo elas: CS:GO, League of Legends, PES, Free Fire e Fortnite.