JUE 25 DE FEBRERO DE 2021 - 05:26hs.
Marek Suchar, Chefe de Parcerias da Oddin.gg

“Novas gerações brasileiras querem assistir aos jogos de eSports direto nos sportbooks para apostar”

A Oddin é uma fornecedora dedicada de feed de odds, gerenciamento de risco e solução iFrame de eSports com forte interesse no mercado local. Em entrevista exclusiva ao GMB, o Chefe de Parcerias da empresa, Marek Suchar, afirma que o Brasil é um dos lugares mais fortes do mundo, mas as casas de apostas que operam no país ainda não estão oferecendo uma experiência competitiva em eSports. “Você deve cobrir todos os jogos Furia e MIBR com transmissão ao vivo, ter a capacidade de apostar o tempo todo e dar aos usuários muitas opções de apostas diferentes”, explica Suchar.

GMB - Gostaria que você apresentasse a Oddin ao público brasileiro. Quais soluções a empresa oferece às casas de apostas e cassinos?
Marek Suchar
- Oddin é um fornecedor dedicado de feed de probabilidades, gerenciamento de risco e solução iFrame para eSports. Toda a nossa solução está focada em fornecer a mais envolvente experiência de apostas em eSports. Isso significa apostar ao vivo nos eSports mais seguidos, como Counter Strike: Global Offensive, com múltiplas oportunidades de apostas disponíveis quase o tempo todo. Desta forma damos ao usuário a liberdade de apostar no que quiser, quando quiser. O padrão de mercado atual é apostar em bem poucas opções de aposta e apenas durante cerca de metade do jogo.

Como você vê o crescimento dos eSports em todo o mundo, principalmente durante a pandemia?
O eSports como uma indústria tem experimentado um crescimento intenso nos últimos anos, mas durante a pandemia, ele simplesmente disparou. O eSports não era limitado pela presença física, então a competição continuou online. Por causa da suspensão esportiva, muitas pessoas que não estavam familiarizadas com os eSports começaram a assistir jogos eletrônicos e a apostar neles. Simuladores esportivos, incluindo FIFA e NBA2K, atraíram muitos olhos, mas assim que o esporte voltou, eles pareciam ter perdido o ímpeto. Ao contrário, os principais eSports como CS: GO ou League of Legends mantiveram o crescimento e esperamos que continue crescendo em uma alta proporção em 2021.
No entanto, 2020 não foi tão promissor para os eSports, já que a maioria dos eventos off-line foi cancelada, então algumas das fontes de receita importantes para os organizadores do torneio (incluindo ingressos e vendas de mercadorias no site etc.) foram completamente perdidas. Além disso, devido às limitações técnicas (ping), as equipes puderam jogar dentro da mesma região, mas não em nível internacional.

Com o aumento das ligas e campeonatos de eSports pelo mundo, um novo mercado de apostas se abre para o segmento. Como você avalia esse momento e o próprio negócio?
De certo modo, apostar é colocar dinheiro onde está sua boca. Portanto, é uma camada adicional de envolvimento, para ter mais emoção ao assistir jogo ao vivo. Estudos mostram que as apostas aumentam o envolvimento, pois você deseja tomar uma decisão mais informada ao fazer uma aposta. Por isso, as pessoas que apostam tendem a acompanhar os times mais de perto e coletar mais informações sobre os adversários e o jogo em si. Portanto, veremos um envolvimento crescente dos fãs de eSports.
Mesmo assim, acreditamos que a indústria de apostas ainda não se adaptou ao novo paradigma dos eSports. Muitos sportsbooks de fato adicionaram eSports à sua oferta, mas sua abordagem não é a certa. Os apostadores em eSports são muito mais jovens e precisam de uma abordagem diferente. Descobrimos que a maioria dos provedores está fechando suas oportunidades de apostas ao vivo durante a maior parte do jogo e oferecendo poucas opções para apostar. As gerações mais jovens são muito exigentes e não toleram uma experiência de aposta em que têm muito poucas opções de aposta e não podem apostar quando querem.

Quais são as modalidades que mais cresceram e que futuro você vê para elas?
Descobrimos que os fãs dos eSports preferem uma experiência de apostas ao vivo que representa mais de 80% do volume total. Em termos de títulos de eSports, acreditamos que este ano os líderes continuarão sendo Counter-Strike, League of Legends e Dota 2 globalmente, sendo o primeiro dominante especificamente no Brasil. Mas não seria surpreendente se outros títulos como Valorant continuassem crescendo e desafiassem os três primeiros.
O Brasil, assim como o Sudeste Asiático, tem foco específico em eSports móveis. Títulos como Free fire gozam de grande popularidade entre o público jovem no Brasil. É apenas uma questão de tempo até que as apostas ao vivo estejam disponíveis neste título. Temos a aspiração de ser o primeiro globalmente a fazê-lo nos próximos meses.

O Brasil é um gigante nos eSports e o número de atletas e equipes está crescendo. O que você acha do mercado brasileiro e quais oportunidades você vê para o setor?
Acreditamos que o Brasil é uma das regiões de eSports mais interessantes com provavelmente o público mais apaixonado. A base de fãs é enorme, o cenário está crescendo rapidamente e até mesmo as grandes empresas estão investindo nisso. Não é uma casualidade ver até estrelas do futebol como Casemiro criando seus times de eSports. Esperamos que a cena se torne mais profissional, para atrair mais público e mais patrocinadores que ajudarão a fortalecer as bases. Com a demografia e o crescimento econômico, o Brasil está bem posicionado para cimentar sua posição como o principal player de eSports globalmente.
Do nosso ponto de vista, se olharmos para o cenário das apostas, há muito a melhorar: as casas de apostas que operam no país ainda não oferecem uma experiência competitiva de apostas em eSports.

 



O Brasil tem dois dos times mais populares do CS: GO: Furia e MIBR. Jogadores como coldzera, fer ou FalleN estão entre os jogadores de maior sucesso nos últimos anos no cenário competitivo. Como as casas de apostas podem adaptar suas ofertas às novas gerações de brasileiros que amam os eSports e querem apostar em seus jogos favoritos como o CS: GO?
CS: GO é um jogo que não pode ser comparado ao futebol ou basquete. Os provedores precisam entender como o jogo funciona para oferecer uma experiência de aposta envolvente. Isso não é fácil, pois requer uma combinação da tecnologia certa, equipe de comerciantes dedicada de eSports e acesso a dados oficiais.
As novas gerações de brasileiros que amam os eSports querem ter a oportunidade de assistir seus jogos Furia e MIBR diretamente nas apostas. Eles querem ter a chance de expressar sua opinião quando quiserem e fazer várias apostas enquanto se envolvem com o jogo. Se você não der a eles essa experiência, eles apenas seguirão seus times favoritos no Twitch e não se envolverão em apostas ao vivo.

No ranking dos tópicos mais comentados do Twitter de 2020, identificou-se que o Brasil é o quarto país em que mais se fala sobre jogos, e entre as dez equipes mais tuitadas do planeta, três são brasileiras. Esses millennials podem ser atraídos por sites de apostas e cassinos online?
Claro! Mas você não pode atrair um millennial se você não entender suas necessidades. Eles estão acostumados com a Netflix, onde podem escolher algo para ver entre milhares de opções. Eles gostam de abrir o Spotify e têm a liberdade de ouvir o que quiserem. Se os sportsbooks quiserem atrair a geração Y, eles precisam oferecer um produto de apostas em eSports que seja comparável a outro conteúdo sob demanda com o qual os millennials estão acostumados. Você deve cobrir todos os seus jogos favoritos com transmissão ao vivo, ter a capacidade de apostar o tempo todo e dar aos usuários muitas opções de aposta diferentes. Estamos falando sobre a enorme base de fãs, então o potencial é imenso. É hora dos sportsbooks perceberem que precisam investir em eSports e adaptar suas ofertas às demandas dos fãs.

Com toda essa força, o Brasil ainda não tem as apostas esportivas regulamentadas. Você acredita em uma regulamentação em breve da atividade no país? Qual é a sua previsão para o crescimento do negócio de apostas em eSports?
Nossos parceiros na região estão muito otimistas com isso. A regulamentação das apostas é um processo longo e pode levar tempo, mas esperamos que este ano haja muito progresso na área.
A indústria de eSports já é enorme no Brasil e continuará crescendo muito em 2021. O negócio de apostas em eSports seguirá este enorme crescimento assim que as operadoras entenderem as necessidades dos usuários brasileiros. Eles precisam oferecer um produto competitivo para atrair as gerações mais jovens às suas apostas esportivas e aproveitar o que jogos como o CS: GO têm no Brasil.

Como você pode ajudar os operadores a fornecer-lhes as melhores probabilidades para alcançar um feed de odds competente e trazer envolvimento para os apostadores?
A nossa equipe tem muita experiência em apostas em eSports, tendo trabalhado como criadores de mercado de eSports para a Betfair Exchange. Oferecemos aos bookmakers o melhor produto de eSports em conjunto com o suporte de ferramentas de gestão de risco. O produto é desenhado com o foco no engajamento, dando às novas gerações o que elas exigem: liberdade de escolha, oferecendo várias opções de apostas ao vivo disponíveis na maior parte do tempo. Os bookmakers têm a opção de usar o feed de odds de eSports e fornecer o restante internamente ou integrar o iFrame, onde a maior parte da carga de trabalho é realizada pela Oddin, incluindo UI. Estamos conversando com várias casas de apostas com foco na América Latina, então esperamos que os usuários brasileiros possam desfrutar das apostas em eSports da maneira que deve ser em breve!

Fonte: Exclusivo GMB