DOM 22 DE MAYO DE 2022 - 20:20hs.
A partir de 2023

'FIFA' vira 'EA Sports FC' após fim de parceria de quase 30 anos entre desenvolvedora e entidade

A franquia “FIFA” de eSports está com os dias contados. A Electronic Arts (EA) anunciou nesta terça-feira, 10, que sua franquia de games de futebol vai mudar de nome para 'EA Sports FC'. A mudança reflete o fim da parceria de quase três décadas entre a desenvolvedora e a entidade esportiva. O novo 'EA Sports FC' assume o lugar do 'FIFA' a partir de 2023 e a empresa promete mais informações sobre o futuro da série em julho do mesmo ano.

A EA Sports, desenvolvedora do jogo, comunicou que a partir de julho de 2023 o game passará a ser chamado de “EA Sports FC” — confirmando o rompimento com a entidade máxima do futebol. O FIFA 23, que deve ser lançado no final de setembro/começo de outubro deste ano, será o último jogo da história da franquia que terá o nome da entidade.

Antes disso, no entanto, a EA confirma que lança seu último "FIFA" em 2022. "Estamos comprometidos em garantir que o próximo FIFA seja o melhor de todos os tempos, com mais recursos, modos de jogo, conteúdo da Copa do Mundo, clubes, ligas, competições e jogadores do que qualquer FIFA lançado anteriormente", afirmou em comunicado o vice-presidente executivo da desenvolvedora, Cam Weber.

Apesar da mudança de nome, a EA afirma que grande parte da franquia continua a mesma. "Tudo que você ama sobre nossos games farão parte do 'EA Sports FC' — as mesmas grandes experiências, modos, ligas, torneios, clubes e atletas estarão lá", disse Weber.

A desenvolvedora falou pela primeira vez em outubro de 2021 sobre a possibilidade de mudar o nome da série. A parceria entre empresa e a maior entidade do futebol mundial acontece desde 1993, quando a franquia teve início com "FIFA International Soccer".

De acordo com o jornal "New York Times" na época, a FIFA pediu mais do que o dobro do valor em vigor para renovar o contrato de licenciamento e limitou o uso de seu nome.

A EA ressaltou que todos os modos presentes no FIFA também estarão no “EA Sports FC”, como o Ultimate Team, modo carreira, Pro Clubes e Volta.

Os contratos exclusivos com a Premier League, a La Liga, a Bundesliga, a Serie A, MLS, Uefa, Conmebol e Nike também seguem. Com esses contratos, a EA entende que ter a marca FIFA já não é essencial para que o jogo tenha a chancela de simulador oficial do futebol — seu principal concorrente no segmento é o eFootball, o antigo PES (Pro Evolution Soccer), que teve o nome alterado em 2021 pela Konami.

Em outubro de 2021, o colunista Marcel Rizzo, do UOL Esporte, noticiou que a EA havia desistido do contrato milionário de licenciamento com a FIFA, que vence neste ano. Segundo o jornalista Tariq Panja, do New York Times, a EA pagava anualmente para a FIFA mais de US$ 100 milhões (R$ 548 milhões), que seria a principal receita comercial da federação internacional atualmente.

A crise econômica causada pela pandemia explicaria a vontade da EA de economizar esse valor, o que seria um baque nas contas da entidade que comanda o futebol.

Fonte: GMB