MIÉ 30 DE SEPTIEMBRE DE 2020 - 12:16hs.
BgC - Estudos de Caso Asiáticos

Macau recebeu cinco vezes mais turistas do que o Brasil graças aos resorts integrados

Michaell Soll fez uma introdução apresentando a experiência do Mirage, de Las Vegas, o primeiro conceito de resort com cassino integrado, em que o jogo era o personagem principal, no início dos anos 80. Dez anos depois, o conceito passou a ampliar a oferta de novas opções junto à área de jogo, ampliando o conceito para várias torres e a oferta de entretenimento, passando em seguida a palavra para Pedro Cortéz, da Rato, Ling, Leal & Cortés Advogados, com vasta experiência no mercado de Macau.

"Nos últimos anos Macau se tornou um grande destino graças não apenas ao jogo, mas especialmente pelo integração entre cassino, hotel e demais ofertas de entretenimento. Hoje, estão em andamento projetos que irão acrescentar 40 mil quartos de hotel ao local, o que demonstra o sucesso do conceito de resorts integrados”, iniciou sua apresentação.

Segundo ele, o PIB de Macau cresceu de US$ 7 bilhões para US$ 55 bilhões em 2016, o que mostra o crescimento da região especial da China, com mais de 30 milhões de turistas em 2016, o que representa cinco vezes o número de turistas que visitaram o Brasil no último ano. "Hoje, famílias inteiras vão para Macau graças ao conceito de resorts completos, uma prova a mais de que o modelo adotado é mais uma prova do sucesso da indústria do jogo”.

 

PUBLICIDADE


 

Outra característica da força dessa indústria é um modelo em andamento, em que se prevê que a diária chegará a US$ 120 mil, o que mostra que há mercados importantes para jogadores VIP. O modelo de Macau garante ao jogador isenção de impostos, já que apenas o cassino é taxado, em 35%. "Em Singapura, o mesmo conceito também vem sendo aplicado e espera-se que o Japão e o Brasil adotem o modelo de cassinos integrados”, complementou Michaell.

Segundo ele, somente em São Paulo estão previstos projetos interessantes e alguns estudos apontam uma receita de aproximadamente US 1,5 bilhão, gerada pelo jogo. "A América Latina, atualmente, tem sido pouco procurada, em função das características locais, especialmente em relação a jogadores VIP’s”, disse. Segundo Michaell, o setor precisa buscar os exemplos de sucesso para aplicar no Brasil.


Fonte: Exclusivo GMB

Galería de fotos