SÁB 21 DE SETEMBRO DE 2019 - 16:14hs.
BgC 2019 – Palestra “Publicidade e Propaganda do Jogo”

Auto-regulamentação brasileira será incorporada pelo setor de jogos

Paulo Saad, VP do Grupo Bandeirantes, moderou o painel sobre publicidade e propaganda do setor de jogos, com Lorenzo Caci, diretor da Sportradar, Alessandro Valente, CEO da SuperAfiliados, e Bruno Maia, CEO da Agência 14 e vice-presidente do Vasco da Gama. Ficou claro, no painel, a importância de o setor operar de forma transparente, com publicidade dentro de princípios legais e éticos, para benefício de todos.

Paulo Saad iniciou sua participação dizendo que o Grupo Bandeirantes apoia a regulamentação dos jogos. “É uma hipocrisia não termos jogos no Brasil ao mesmo tempo em que somos um dos países onde mais se joga no mundo”. Para ele, “temos muitos instrumentos eficazes quanto à publicidade e à propaganda no Brasil e tenho certeza de que no setor de jogos não será diferente. A auto-regulamentação publicitária é invejável e temos a expertise para levar para o setor de jogos a experiência que adquirimos ao longo de mais de 30 anos de auto-regulamentação”.

Bruno Maia afirmou que o Vasco da Gama foi um dos primeiros times de futebol a assinar um contrato de patrocínio com uma empresa da área de jogos, que está presente neste evento, a NetBet. “OS clubes vivem uma situação financeira muito delicada e o patrocínio é fundamental para que possam seguir atuando de forma consistente. Um clube não é apenas um time de futebol, mas uma organização muito mais complexa, que envolve uma atividade social para as comunidades próximas e, por isso, precisa ser fortalecida”, disse.
 


Lorenzo Caci, da Sportradar, afirmou que o Brasil está dando passos importante no sentido da regulamentação dos jogos, em especial, neste momento, nas apostas esportivas. “É muito importante que operadores e afiliados estejam unidos para entender cada vez melhor o setor e trabalhar em benefício mútuo e para a sociedade”, disse.

Alessandro Valente destacou a importância de meios de comunicação, como o Grupo Bandeirantes e o GMB, na disseminação de informação séria sobre o setor de jogos. “Somente esse trabalho consistente fará com que a atividade seja bem compreendida e aceita. Operamos hoje em Londres, mas tão logo a atividade esteja regulamentada, teremos um grande staff no país para atender à demanda”.
 


Para ele, o mercado está aprendendo a entender o Brasil e aqueles que tiverem intenção de atender às necessidades do país, terão de manter equipes locais, que realmente conheçam o público. “Uma rede de afiliados é importante, mas muito mais importante é entender o conteúdo certo para seu público”, afirmou. Indagado por Saad se a rede lotérica poderia ser encarada como um futuro parceiro afiliado, Valente disse que é perfeitamente possível e espera que isso efetivamente aconteça, pois irá ampliar a cobertura das apostas para todas as regiões do país. Lorenzo concordou e disse que é uma grande vantagem e uma ferramenta para promover o crescimento da cobertura de vendas com a utilização da rede lotérica existente. “É uma grande oportunidade para o Brasil sair da teoria para a prática”, afirmou.

Valente comentou que a ampliação da rede de afiliados será fundamental para o sucesso das apostas e que seria muito interessante, por exemplo, o Grupo Bandeirantes ser um “Super” Afiliado. Saad disse que sua rede de TV tem toda essa vocação, a ponto de apoiar o BgC há anos.
 


Ficou claro, no painel, a importância de o setor operar de forma transparente e clara para que a sociedade entenda a forma como a atividade irá operar e que tenha a certeza de que o setor manterá uma publicidade dentro de princípios legais e éticos, para benefício de todos.

Fonte: Games Magazine Brasil

Galería de fotos