SÁB 21 DE SETEMBRO DE 2019 - 06:02hs.
Excelente boas vindas aos participantes

Coquetel de abertura do BgC mostra expectativas que o Brasil desperta

Como tradicionalmente acontece na noite do domingo que antecede o início dos painéis do Brasilian Gaming Congress, as conversas em praticamente todas as rodas foram sobre a iminente regulamentação dos jogos no Brasil. Mas de 150 convidados desfrutaram bons momentos ao ar livre no  Hotel Tivoli, em São Paulo, onde trocaram opiniões num verdadeiro e ameno encontro de colegas e amigos da indústria do jogo do país e do mundo.

Já não se fala mais "se" o Brasil irá autorizar os jogos, mas "quando" isso irá acontecer. Como todas as incertezas sobre o humor do Congresso Nacional e do governo federal são o sinalizador de calendário do que acontece no país, espera-se que a abertura aconteça a qualquer momento após as definições da reforma da previdência.
 


“A gente consegue perceber que o congresso brasileiro hoje ouve a indústria, principalmente do online, de uma forma muito mais atenta com ouvidos de quem quer entender realmente a industria. Então, eu acho que esse evento vem complementar o que aconteceu em Brasília há alguma semanas, naquela audiência pública do jogos”, afirma Witoldo Héndrich Jr, Chief Legal Officer da Online IPS e Founder do escritório Hendrich Advogados.
 


O setor está ciente de que o país precisa dos investimentos e dos impostos que as diferentes modalidades de jogos pode oferecer e, por isso, todos foram unânimes em afirmar que em breve o setor como um todo estará regulamentado. A aprovação no final do ano das apostas esportivas têm animado o setor e mais ainda os empresários que prestigiaram o coquetel do BgC.
 


Durante dois dias especialistas discutirão entre si e com autoridades do governo, agentes de fiscalização e reguladores as possibilidades que o setor tem a oferecer para a economia do Brasil. O GMB trará tudo em primeira mão para nossos leitores.
 


"Temos uma expectativa muito positiva sobre o Congresso deste ano`, especialmente pelo fato de o Brasil ter aprovado em dezembro e lei de apostas esportivas. Ou seja, não estamos mais  falando sobre algo ilegal e sim de um tema importante e que precisa de regras claras para o início da operação", disse Sérgio Jardim, diretor geral da Clarion Events Brasil ao Games Magazine Brasil.
 


Segundo ele, o Brasil tem despertado a atenção de operadores do mundo inteiro e tais regras serão discutidas com especialistas e com o Ministério da Economia para que o país se torne um dos grandes players do setor. "Embora o BgC deste ano irá discutir outras modalidades de jogos, como cassinos, jogo responsável e outros temas afins, as apostas esportivas são o assunto da vez justamente pela aprovação da atividade", afirmou Jardim.
 


“Eu julgo que o evento tem mais gente realmente, há informações de que existe mais interesse nesse evento do que houve nos anos passados, e tem a ver muito com a aprovação da lei das apostas esportivas e com o que o congresso está desenvolvendo, como a audiência pública que ocorreu em maio. Logicamente, temos um interesse renovado em ouvir a industria e tocar o barco pra frente. Este evento vai ser uma surpresa em termos de conteúdo e de público”, comentou Rui Magalhães, CEO do Cassino Estoril Sol.
 

 

 

 


Fonte Exclusivo Games Magazine Brasil

Galería de fotos