SÁB 21 DE SETEMBRO DE 2019 - 16:13hs.
BgC 2019 - Painel “Lições do Sportsbook”

Especialistas debateram sobre como construir uma Plataforma de Apostas no Brasil

Com Sérgio Alvarenga (Chairman of the Board da Intralot Brasil), Witoldo Hendrich Júnior (Chief Legal Officer da Online IPS & Founder da Hendrich) e Percy Wilman, conselheiro especial da Genius Sports, da Betgenius, o painel “Lições do Sportsbook” moderado por James Kilsby, vice-presidente para as Américas da GamblingCompliance tratou das Praticalidades de Construir uma Plataforma de Apostas Esportivas no Brasil.

Um dos temas presentes no painel foi a questão dos métodos de pagamento, o que gerou a explicação de Witoldo Hendrich Júnior, da Online IPS, sobre a questão das formas que o Brasil pode adotar para a geração de créditos para o jogo.

“No Brasil temos o boleto bancário, que permite que até mesmo quem não tem conta bancária possa entrar num mercado até então permitido apenas àqueles com cartão de crédito ou conta em banco”, disse.

Para ele, o marketing que vem sendo feito pelas empresas do setor, a partir da aprovação das apostas esportivas, tem sido fundamental para que a atividade seja mais bem reconhecida e isso deverá acelerar sua regulamentação. “O mercado está aberto e é hora de as empresas fazeres um branding para tornarem-se conhecidas”.
 


Sérgio Alvarenga, da Intralot Brasil, comentou que a empresa acredita muito no país, onde opera desde 2010, e que na sua avaliação a operação física será relevante ainda por um bom tempo. “O brasileiro tem o hábito de jogar em lotéricas, quiosques ou outros estabelecimentos do tipo e levar esse apostador para as apostas online será um desafio do setor, pois uma parcela da população ou não tem acesso a esse meio ou ainda não confia na segurança da operação online”, disse.

Para ele, não apenas o futebol, mas o vôlei e a Fórmula 1 deverão atrair apostadores quando a atividade for regulamentada. “Uma coisa importante a ser pensada pelos operadores é que o cliente deve ser esclarecido sobre todos os aspectos que envolvem as apostas esportivas, de modo a se sentir seguro e protegido”, comentou Alvarenga.
 


Percy Wilman, conselheiro especial da Genius Sports, da Betgenius, afirmou que embora o jogo e a aposta existam no Brasil há muito tempo, ainda é difícil conhecer o cliente, pois todas as operações até então eram ilegais.

“O futebol com certeza irá ajudar muito a conhecer o apostador brasileiro com a regulamentação das apostas esportivas. O potencial é muito grande e diria até maior do que o existente no mercado americano, onde a regulamentação é estadual. No Brasil, uma regulamentação federal dá um aspecto grandioso à operação”, afirmou.

Fonte: Games Magazine Brasil

Galería de fotos