VIE 12 DE JULIO DE 2024 - 16:04hs.
Leonardo Montenegro Chaves, Country Manager

“A OKTO agiliza pagamentos, elimina obstáculos e atende às necessidades de operadores brasileiros”

Leonardo Chaves, country manager Brasil da OKTO, expressou a satisfação pelo prêmio de 'Melhor Plataforma de Pagamento' no SiGMA Awards, destacando o empenho da empresa na excelência do serviço a usuários. Na entrevista exclusiva ao GMB, ele explicou como estão se adaptando ao mercado regulado de apostas esportivas no país, enfatizando a compreensão das demandas dos operadores. “A OKTO se posiciona indo além do pagamento, entendendo o fluxo financeiro do cliente e reduzindo o processo a poucos passos.”

 

Games Magazine Brasil - O que significou para a OKTO receber o prêmio de Melhor Plataforma de Pagamento?
Leonardo Chaves
- O prêmio trouxe muita satisfação, pois é o reconhecimento do nosso trabalho nessa busca da excelência no ramo financeiro. Muitos falam que pagamentos é um produto comoditizado. Nós não vemos assim, principalmente no mercado de iGaming, porque a volumetria, o fluxo financeiro é muito alto. A OKTO movimenta por mês cerca de 20 milhões de transações.

Isso não é só uma questão de capacidade tecnológica, mas é também servir o cliente no atendimento, que muitas vezes nos procura para ajudá-lo no processo. Um prêmio como esse é a comprovação satisfatória de que o nosso trabalho em busca da excelência de serviço operacional está no caminho correto.
 


Como a OKTO está se posicionando em relação ao mercado regulado de apostas esportivas no Brasil e qual é o foco de vocês a partir de agora?
O mercado regulado traz uma mudança muito grande para os operadores. Hoje nós, empresas de pagamento, acabamos oferecendo um fluxo para fora do país. E toda a dinâmica financeira da companhia está no estrangeiro porque não podemos fazer nem os pagamentos locais por causa das restrições.

Após a regulamentação, as empresas passarão a ser entidades legais, com CNPJ de fato e com uma responsabilidade de cuidar da parte fiscal, da contabilidade, e do investimento. E nós aqui dentro temos uma dinâmica financeira de inflação, investimento com taxas de juros, uma complexidade na questão fiscal.

A OKTO se posiciona indo além do pagamento, entendendo o fluxo financeiro da empresa e suas necessidades. Portanto, através da nossa plataforma com uma solução bancária completa, com uma melhor dinâmica fiscal, melhores soluções de investimento, toda a estrutura que a equipe financeira precisa para fazer suas transações, atendemos por completo tudo o que o operador do Brasil precisa. Funcionamos também como um especialista no mercado brasileiro já com know-how do setor regulado da Europa, pois atuando lá ganhamos experiência com formato de assessoria.
 


Quais são os maiores problemas enfrentados pelos clientes e que a OKTO solucionou?
Existem 2 grandes fricções no mercado. A primeira acontece na hora do onboarding, onde o usuário tem que fazer o cadastro. E a outra ocorre sempre no pagamento, pois é quando o usuário sai da plataforma para ir ao banco. O processo se demora. Preocupados com isso, trabalhamos para gerar menos fricção possível e reduzir o processo de 7 passos para 2 ou 3 e facilitar a vida do usuário, sendo muito mais intuitivo e rápido.

Para o onboarding junto com o pagamento, introduzimos a solução do pay and play, onde capturamos as informações de CPF e facilitamos os passos tanto para o operador quanto para o cliente, reduzindo a fricção. Nosso foco é sempre atender às suas necessidades, garantindo uma solução financeira eficiente e sem quase nenhum obstáculo.
 


A regulamentação e a nova lei então são positivas para o Brasil? Vocês já estão regulados, não é mesmo?
Nós nos antecipamos em função de todo o movimento da regulamentação desde o ano passado. Somos regulados em bancos centrais de alguns países da Europa e aqui não será diferente. Já viemos com o intuito de ser uma empresa regulada pelo Banco Central do Brasil, mas com o movimento do mercado de apostas, obviamente, aceleramos esse processo e a forma mais rápida que encontramos foi fazer uma aquisição aqui no país. Por isso compramos uma empresa chamada U4C, aprovada pelo BC, que é um participante direto do Pix, ou seja, ele não tem intermediário.

Ao não ter intermediário, nossa agilidade, nossa latência tecnológica é ainda melhor, com uma capacidade muito maior, obviamente com grande responsabilidade sobre o compliance, do ponto de vista regulatório. Em função dessa complexidade, estaremos bem mais preparados para o mercado já regulado. É uma obrigatoriedade do setor regulado, e como nós já trabalhamos para isso e já estamos prontos.

Fonte: Exclusivo GMB