MAR 16 DE ABRIL DE 2024 - 16:44hs.
Camilo Millon, diretor de vendas LatAm

“Kambi modularizou sua plataforma para ampliar o leque de parceiros no mercado latino”

A Kambi participou em grande estilo da ICE London e Camilo Millon, diretor de vendas LatAm, recebeu o GMB para uma entrevista exclusiva. Nela, apresentou a novidade que levaram para o show, sua plataforma agora fornecida também em módulos individuais. Para o executivo, isso permitirá à Kambi alcançar ainda mais clientes na região, inclusive no Brasil, onde a empresa vem tendo uma excelente performance.

Games Magazine Brasil - Quais são as novidades que a Kambi apresentou na ICE London?
Camilo Millon -
A principal novidade da Kambi é que agora nossa plataforma passa a ser disponibilizada de forma modular. Hoje em dia, a Kambi passou de ser um fornecedor Tier 1 de soluções de apostas esportivas para oferecer diferentes módulos além de sua solução completa.

Oferecemos desde eSports, provisão de dados, plataforma, sistema de gerenciamento de risco e até o front end, hoje com nossa empresa Shape Games. Então, a novidade é que agora podemos alcançar mais clientes na América Latina que não necessariamente demandam uma solução completa. Alguns de nossos módulos já foram testados em todos os mercados, principalmente na América Latina, com muito sucesso.

Como diretor de vendas para a América Latina, você está feliz com tudo o que está acontecendo com a Kambi?
Claro que sim. São desafios e mais desafios. O mais importante é que estamos nos adaptando, estamos competindo com produtos de qualidade e, acima de tudo, servindo aos clientes. Então, continuamos crescendo no território e estamos aqui para inovar e ter sucesso com nossos parceiros locais.

 



Fazer produtos modulares é uma solução mais adequada para o mercado latino?
Com certeza. Hoje em dia, ainda encontramos operadores que tiveram tempo para desenvolver suas próprias plataformas e sempre têm a capacidade de oferecer seu próprio produto, mas de uma forma mais competitiva com os módulos que podem adquirir com a Kambi.

Cito como exemplo a gestão de dados. A Kambi hoje em dia, com todas as suas operações a nível mundial, possui tantos dados que nenhum outro fornecedor possui. Isso é muito útil para a gestão de riscos e pode ser uma solução perfeita para qualquer cliente na América Latina. Da mesma maneira com os eSports ou nossa plataforma tecnológica para a gestão de apostas.

E assim por diante, como com o nosso Bet Builder e o TZERACT, lançado de forma pública recentemente, que é o módulo de gestão de riscos e de dados.

E como está o mercado latino para vocês e quais são os planos para o futuro, especialmente no Brasil, que está abrindo para as apostas esportivas?
Bem, é um desafio. O Brasil é um mundo único, um ecossistema totalmente diferente de outros países da América Latina, e aí está o desafio. Vamos estar com os melhores operadores que confiam em nós e vamos sair à frente, assim como fizemos em todos os territórios. Por exemplo, o caso da Colômbia com o bPlay, ou BetWarrior, na Argentina, Olimpo, no Peru, e todos esses casos de sucesso, como Rush Street nos Estados Unidos e na América Latina também.

 



No Brasil, vocês vão buscar uma licença ou vão trabalhar apenas com os operadores?
A Kambi é um fornecedor exclusivo de serviços. Nós não entramos com licença de operador. Nunca fomos B2C. Nos concentramos exclusivamente em fornecer soluções de apostas esportivas. Então, vamos trabalhar diretamente com os operadores locais.

A plataforma está pronta para o Brasil, com tudo o que é necessário?
Levamos muito tempo personalizando. Enquanto houver dados de algum esporte, podemos fazer uma aposta. Então, sim, estamos prontos. Temos as principais ligas para o Brasil, especialmente no futebol, e outros produtos específicos que têm uma grande demanda no país, como as corridas e, de forma geral, qualquer outro esporte, como tênis, que é importante em qualquer operação focada no mercado brasileiro. Então reforço que sim, estamos prontos.

Para entrar no Brasil a Kambi pretende abrir um escritório para estar mais perto dos operadores locais?
Isso é natural para nós. Nossa capacidade é estar presente com nossos clientes. Temos um serviço de atendimento ao usuário, ou o que chamamos de PSD, que é nossa gestão de contas sempre localizada. Todos os nossos clientes têm atendimento 24/7 localizado, com pessoas que vão atendê-los no idioma local. Neste caso, para o Brasil, também teremos um serviço local que fala o mesmo idioma 24/7 para cobrir todo o horário de atendimento.

Fonte: Exclusivo GMB