JUE 13 DE JUNIO DE 2024 - 04:50hs.
Growth Markets Zone

Brasil foi destaque no ICE London 2024 com a participação do UOL e IBJR

Em parceria com o ICE, o Instituto Brasileiro de Jogo Responsável (IBJR) realizou o seminário “Brazil Future is NOW”, uma tarde de palestras dentro da arena Growth Markets Zone do Excel London, dedicada aos mercados em ascensão. Os painéis contaram com a participação do UOL, BTG Pactual e empresas de compliance, entretenimento e meios de pagamento.

A indústria de apostas vivenciou um boom no país nos últimos anos, com os jogos esportivos se estabelecendo como um novo hábito entre os brasileiros – e marcas investindo alto no futebol. Com a regulamentação da atividade no fim do ano passado, o Brasil entra de vez para o cenário global como mercado emergente. Durante o ICE London, principal evento do setor no mundo, o país é um dos destaques.

Em parceria com o ICE, o Instituto Brasileiro de Jogo Responsável (IBJR) realizou nesta quarta-feira (7) o seminário “Brazil Future is NOW”, uma tarde de palestras dentro da arena Growth Markets Zone, dedicada aos mercados em ascensão. Os painéis contaram com a participação do UOL, BTG Pactual e empresas de compliance, entretenimento e meios de pagamento.

As conversas abordaram análises macroeconômicas e perspectivas no país, a regulamentação brasileira, bem como perspectivas comerciais para o segmento. Paulo Sâmia, CEO do UOL; Rodrigo Del Monaco, sócio do BTG Pactual; e Giancarlo Chamma Matarazzo, sócio do Pinheiro Neto Advogados; foram alguns dos speakers.

 



Para explicar o crescimento do mercado de apostas esportivas no Brasil, André Gelfi, diretor-presidente do IBJR e também embaixador do ICE London 2024, ressalta que o setor foi alavancado pela paixão do brasileiro pelo futebol, num cenário de aceleração digital durante a pandemia.

“As opções de aplicativos e sites de apostas esportivas já existiam no exterior há décadas, porém o brasileiro se interessou por esse mercado gradativamente nos últimos cinco anos, principalmente durante a pandemia, quando a busca por entretenimento online alcançou níveis inéditos”, afirma.

O movimento foi impulsionado pela chegada de plataformas de apostas que entraram, literalmente, em campo, com estratégias agressivas de publicidade. “Os investimentos em marketing e no patrocínio de clubes e atletas ajudaram muito a popularizar esse segmento  a ponto de, atualmente, o Brasil ser um dos maiores mercados do mundo para as apostas.”

De acordo com o IBJR, o mercado brasileiro de apostas esportivas e igaming está estimado em R$ 15 bilhões, colocando o país entre os mercados mais valiosos do mundo no segmento.

Somado a isso, a recente aprovação do projeto de lei para os jogos de apostas online no país (PL 3626/23) torna o cenário mais seguro tanto para apostadores como para os investimentos estrangeiros. Ao mesmo tempo, abre possibilidades para novas abordagens de marketing e produção de campanhas sobre o jogo responsável, segundo o executivo.

 



“Acredito que com a regulamentação do mercado finalizada e a publicação do Anexo X pelo Conar, ocorrida em janeiro, teremos espaço para a criação de conteúdo multiplataforma autêntico que forneça informações importantes sobre o jogo responsável, os comportamentos de risco e as ferramentas para a segurança dos jogadores.”

Essa produção de conteúdo informativo e educacional aproxima o mercado de apostas dos publishers. “Nesse contexto, ao meu ver, a parceria com os veículos de mídia é essencial para amplificar o alcance da mensagem de que as apostas e jogos online são somente fontes de entretenimento e de diversão.”

Paulo Samia, do UOL, reforçou a importância de as marcas estarem associadas a publishers de relevância e tradição, com o objetivo de transmitir segurança para a audiência. “É necessário que as marcas dos operadores estejam presentes em veículos reconhecidos pela credibilidade, utilizando suas capacidades de produção de conteúdo para abordar temas importantes, como segurança e jogo responsável, reforçando a percepção de qualidade de suas marcas.”

Fonte: UOL / GMB