VIE 12 DE JULIO DE 2024 - 14:58hs.
César Garcia, CEO

“OneKey Payments tem solução de ponta focada em governança que extrapola os pagamentos via pix”

A OneKey Payments se destaca no mercado brasileiro de iGaming com uma abordagem agressiva, oferecendo não apenas serviços financeiros, mas também soluções tecnológicas completas. Com ferramentas adicionais como o quick pix, a empresa simplifica o onboarding de jogadores e o processo de KYC para operadores, aumentando a conversão. Em entrevista exclusiva ao GMB, o CEO César Garcia diz que a governança é fundamental para o sucesso em sua área de atuação.

 

Games Magazine Brasil - Como a OneKey Payments vem se posicionando no mercado brasileiro de iGaming?
César Garcia -
O mercado de iGaming está cada vez mais competitivo, ainda mais com a regulamentação do governo. Isso traz mais competidores. A OneKey tomou um posicionamento um pouco mais agressivo e não nos apresentamos no mercado como um provedor de serviços financeiros. Somos uma empresa de tecnologia e nesse sentido não oferecemos apenas pix. Agregamos valor para os nossos merchants e entregamos outros serviços que provedores financeiros não entregam.

Identificamos, desde o ano passado quando nós lançamos um produto auxiliar de nossa jornada de pagamentos, que internamente chamamos de quick pix, as ferramentas adicionais que vêm com a solução. Entregamos não só a parte de jornada de pagamento, mas também e possibilita que o onboarding do jogador no site do nosso operador seja mais rápido, possibilitando o aumento de conversão.

Outra possibilidade é simplificar o cadastro. Entregamos para nosso operador não só pagamento, mas também a jornada de KYC dele com as checklists. Simplifica todo o fluxo tradicional para ele, agregando o valor na jornada transacional do jogador.

 



Para o operador é uma solução completa e segura?
Sim. A nossa ideia não é só entregar o pagamento, pois ele vai conseguir isso em qualquer provedor. É auxiliar e tirar a preocupação do operador, fazendo com que a jornada do jogador seja muito mais fluída e isso aumente a conversão e obviamente que possibilite que o operador tenha o jogador e o site mais utilizado.

Como se posicionar no mercado tão competitivo de métodos de pagamento com essas ferramentas adicionais para conquistar cada vez mais clientes e obviamente mais segurança para o apostador?
Acho que esse posicionamento está cada vez mais complicado de se fazer. Todo mundo hoje briga por preço. No SBC Rio foi possível ver mais de 30 provedores oferecendo soluções. Mas acho que é uma estratégia errada porque você vai diminuindo a qualidade. E não é isso o que queremos. Nós nos posicionamos entregando mais serviços para o nosso operador.

Isso tem dado resultados do ponto de vista de ampliar a base de clientes? Como foi este último ano para a OneKey?
Temos uma base muito considerável e um retorno bastante positivo. Desde o ano passado, quando lançamos a solução do quick pix, um de nossos clientes é um operador internacional de capital aberto, e 100% da base de usuários deles utiliza a nossa solução. Vimos um aumento considerável da jornada transacional e do ticket médio r aumento de conversion rate. E isso traz mais valor para nossa cadeia e estamos performando muito bem no mercado.

 



Do ponto de vista de regulamentação, por tudo que tem sido apontado, a OneKey está pronta para atender todas as exigências do Ministério da Fazenda e do Banco Central?
Nossa estrutura está completamente pronta. É uma pergunta recorrente que todo mundo faz, obviamente, e uma preocupação de todo mundo do mercado, em trabalhar com uma empresa que seja regulada. Então, atendemos esses requisitos e a minha equipe, quando nós montamos a OneKey Payment, pensamos justamente em ter governança com diferencial. Venho de uma estrutura financeira, com 14 anos de mercado financeiro trabalhando como diretor de banco. Foram muitos contatos e discussões com o Banco Central a respeito desse mercado.

Fomos um dos primeiros bancos a fazer abertamente esses processamentos de cross-border para as apostas esportivas. Trago comigo esse background e trouxe todo o meu time com o direcionamento de nos diferenciarmos pela governança. Quando se fala de governança e da preocupação com o jogo responsável, você vê no mercado, embora alguns neguem, pagamentos para menores e para CPF de mortos. Alguns não têm esse tipo de governança e isso é nossa filosofia desde o início da operação, pensada para esse mercado regulado.

Por quê? Porque é a principal preocupação hoje no mercado de entregar uma solução e prevenir que não haja a utilização dela para lavagem de dinheiro, evasão de divisas, já que toda transação é feita internacionalmente, com a necessidade de repatriação desses recursos. Então, eu te diria que governança é o grande diferencial que temos em nossa operação.

Fonte: Exclusivo GMB