QUI 15 DE NOVEMBRO DE 2018 - 18:09hs.
Pesquisa Ibope

Bolsonaro mantém liderança mas perde para Ciro, Marina e Alckmin no 2º turno

No primeiro levantamento após o TSE barrar a candidatura de Lula, Jair Bolsonaro (PSL), lidera com 22% a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada ontem. Ciro Gomes (PDT) subiu a 12% e alcançou Marina Silva (Rede). Geraldo Alckmin (PSDB), grande defensor da legalização do Jogo, também cresceu e soma 9%. Nas simulações de segundo turno das eleições 2018, Bolsonaro perde para qualquer um destes candidatos.

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) oscilou dois pontos porcentuais para cima em duas semanas e, com 22% das intenções de voto, segue na liderança da corrida presidencial, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta quarta-feira (5/9). Ciro Gomes (PDT) subiu três pontos, de 9% para 12%, e empatou numericamente com Marina Silva (Rede), que manteve o patamar do levantamento anterior, divulgado no dia 20 de agosto.

A preferência pelo tucano Geraldo Alckmin, detentor de quase metade do tempo do horário eleitoral gratuito e representante da maior coligação da disputa, passou de 7% para 9%.

Na primeira pesquisa depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter barrado a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o petista Fernando Haddad aparece com 6%, dois pontos acima do registrado no levantamento anterior do Ibope. Inscrito originalmente como vice de Lula, Haddad deve assumir em breve o posto de titular da chapa.

Nas simulações de segundo turno das eleições 2018, Jair Bolsonaro (PSL) perde para Ciro Gomes (PDT) – 44% a 33% –, Marina Silva (Rede) – 43% a 33% – e Geraldo Alckmin (PSDB) – 41% a 32%– , e empata tecnicamente com Fernando Haddad (PT) – 36% para o ex-prefeito e 37% para o deputado –, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta quarta-feira, 5.

Ainda que nenhum dos candidatos tenha informado públicamente durante a campanha sua posição quanto a legalização do Jogo no Brasil ( o tema não foi tratado em nenhum debate), pode se dizer que Jair Bolsonaro tem uma posição um tanto ambigua. Anos atrás estava contra porém, no últimos tempos abriu uma porta para analizar as vantagens e  avaliar a abertura com forte controle. De resto, o tucano Geraldo Alckmin é o precidenciavel que mais apoiaria a causa enquanto Marina e Ciro se mostram mais contrários a habilitar a atividade no país.  

Nas simulações de disputas de segundo turno, o Nordeste aparece como a região mais problemática para Bolsonaro. Lá, ele perderia por larga margem para os candidatos do PDT (55% a 21%), da Rede (51% a 24%), do PSDB (46% a 22%) e do PT (43% a 27%). Curiosamente, Alckmin venceria o candidato do PSL mais facilmente no Nordeste do que em sua região, o Sudeste (onde o placar seria 39% a 35% para o tucano).

O capitão da reserva lidera no quesito rejeição: 44% não votariam nele de jeito nenhum. A seguir vêm Marina (26%), Haddad (23%), Alckmin (22%) e Ciro (20%).
 


O Ibope ouviu 2.002 eleitores, em 142 municípios, entre os dias 1º e 3 de setembro. A margem de erro do levantamento é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo BR-05003/2018. Os contratantes foram o Estado e a TV Globo.

As entrevistas da pesquisa começaram a ser feitas no sábado (1º), um dia após o início do horário eleitoral – não houve, portanto, tempo para captar completamente a intensidade do impacto da propaganda dos candidatos no rádio e na TV. Uma mudança ficou clara, no entanto: houve queda expressiva na parcela do eleitorado disposta a votar nulo ou em branco, de 29% para 21%. A taxa de indecisos oscilou para baixo, de 9% para 7%.

Fonte: GMB