QUI 23 DE MAIO DE 2019 - 17:11hs.
RUI MAGALHÃES, CEO do Estoril Sol Digital

“A audiência é um sinal positivo de que o Brasil avança com a regulamentação do jogo”

Continuando a série de entrevistas com especialistas de diferentes áreas relacionadas a jogos online convidados pela Comissão de Esportes da Câmara dos Deputados para a audiência pública de 22 de maio, o GMB conversou com Rui Magalhães, CEO do Estoril Sol Digital, a primeira casa de apostas em linha com licença expedida em Portugal: “É uma honra o convite do Congresso Brasileiro e é com muito gosto que tentarei contribuir com a minha experiência”.

A audiência pública proposta pelo deputado Evandro Roman que vai discutir com os representantes de empresas a regulamentação do setor de apostas online no Brasil será no dia 22 de maio, quarta-feira, às 14h30 no Anexo II do Congresso, em Brasília. A lista de palestrantes convidados já inclui 23 especialistas (vários deles ainda precisam confirmar sua presença), mas especula-se que o número possa crescer esta semana.

GMB - Qual o sentimento de ser chamado pelo Congresso Brasileiro para expor seus conhecimentos? Por que aceitou participar?
Rui Magalhães - É uma honra o convite que me foi endereçado pelo Congresso Brasileiro e é com muito gosto que tentarei contribuir com a minha experiência para que o congresso possa tomar decisões com a maior base de informação possível.

No que acredita que você e sua empresa podem colaborar nesse momento?
Creio que o objetivo do congresso é poder reunir uma base de informações e conhecimentos que assegurem que a regulamentação que pretendem definir seja da maior qualidade possível. O grupo Estoril Sol tem vasta experiência em matéria de jogo e, em particular, no que concerne ao jogo online através da sua participada, a Estoril Sol Digital. Operador líder no mercado português.

Considera positiva a realização desta audiência? É um passo a frente ou mais de tantos que já tivemos no Brasil?
Este tipo de iniciativas são bastante positivos e dão um sinal ao mercado internacional, de que o Brasil pretende avançar com a regulamentação do jogo.

Na sua perspectiva, com essa audiência e o novo governo...acredita que a legalização da atividade está mais próxima que nunca?
O Brasil tem vindo a dar passos significativos, nos últimos anos, com o objetivo de legislar e regulamentar o jogo. Houve avanços e recuos, iniciativas que acabaram por não ter efeitos imediatos. Contudo, creio que todas essas ações aproximaram o Brasil passo-a-passo de estar mais próximo de uma realidade inevitável: o jogo e a sua regulação. Contudo, mais importante que a velocidade é a direção. Importa que o Brasil consiga uma regulamentação de qualidade que proteja o cidadão, a indústria que opera no mercado legal e consiga assegurar uma justa arrecadação de impostos provenientes desta atividade econômica.

Fonte: GMB