TER 18 DE JUNHO DE 2019 - 10:01hs.
Opinião - Carlos Cardama, CEO do GMB

Audiência Pública acena para regulamentação imediata dos jogos e anima o setor

Sempre que dedico alguns minutos para apresentar uma nota de opinião em nosso Games Magazine Brasil, busco palavras para incentivar o setor e ver com esperança os caminhos que vem sendo trilhados por todos aqueles que buscam regulamentar o setor de jogos no país. Mas desta vez, ao acompanhar a Audiência Pública que aconteceu ontem em Brasília, sinto-me muito mais aliviado e com a certeza de que mais do que trilhar o bom caminho, estamos chegando a um porto seguro.

Além de toda a expertise daqueles que falaram durante o encontro, mostrando experiências de sucesso e cases importantes na regulamentação das apostas esportivas, ouvi do próprio deputado federal Evandro Roman, responsável pela realização da audiência, que embora não seja algo oficial, o governo vem acenando com a possibilidade de a regulamentação das apostas on-line acontecer num prazo de três meses e não aquele regimental de dois anos a partir da publicação da lei que aprovou a atividade.

Se antes o nosso horizonte era distante e nos dava a impressão de que nunca chegaria, ao final do encontro me dei conta de que a dinâmica mudou e que, realmente, poderemos alcançar, no início do segundo semestre, a tão sonhada regulamentação dos jogos on-line.

Para quem apoia e luta de braços dados com o setor há tantos anos pela regulamentação de todas as atividades de jogos no Brasil, conquistar uma primeira vitória com as apostas on-line é um indicativo claro que todas as batalhas até agora enfrentadas fortaleceram o setor e que o país entrará para o rol dos países que vem se destacando nas apostas esportivas.

Temos visto os avanços nos Estados Unidos, em que os estados vem discutindo esse novo momento, ao mesmo tempo em que nos deparamos com a Colômbia, que há pouco tempo aprovou uma lei semelhante e hoje quase duas dezenas de operadores estão oferecendo aos colombianos uma atividade lúdica ao mesmo tempo em que está entregando riqueza ao país.

As experiências estão aí e foram comentadas com muita propriedade na tarde de ontem em Brasília, por importantes atores do setor, que estiveram em Brasília para um trabalho de esclarecimento que está sendo coroado de êxito.

A essa vitória das ideias se somarão outras, já que os grupos estão coesos e com um discurso propositivo de grande alcance. Tenho certeza que vão se somar a essas ideias outras que também irão ampliar a abrangência da compreensão de que a atividade de jogos é benéfica para o Brasil sob o ponto de vista econômico, já que gera tantos empregos e impostos. E tenho convicção de que na próxima edição do Brazilian Gaming Congress, que se aproxima, teremos ainda mais novidades e talvez um reforço nos conceitos para uma regulamentação séria para o jogo no Brasil. Podem apostar nisso.
 

Carlos Cardama
CEO do GMB