SÁB 21 DE SETEMBRO DE 2019 - 16:51hs.
OPINIÃO - Bruno Omori, Presidente ABIH-SP & Presidente IDT-CEMA

Aprovação dos Jogos como Política Macroeconômica

A pauta de hoje é a aprovação dos JOGOS/CASSINOS com impacto na macroeconomia do Brasil, pois com sua aprovação sem limitar um modelo específico de jogo (cassino resort integrado, hotel cassino, cassino urbano/bingo, jogo online, entre outros), a sua localidade (onde pode ser instalado) e a sua quantidade, teremos oportunidades de investimentos e crescimento com capacidade de impactar de fato a economia do nosso país.

Por que iniciamos colocando a aprovação dos JOGOS/CASSINOS como política pública macroeconômica?  

Todos os dias, abordamos que o TURISMO é um desses segmentos que podem transformar uma economia, se for colocado como política pública para ser um fator de desenvolvimento econômico, como já existe em países como EUA, França, Espanha, México, Dubai, entre outros. 

A pauta de hoje é a aprovação dos JOGOS/CASSINOS com impacto na macroeconomia do Brasil, pois com sua aprovação, especialmente de uma legislação com foco liberal e mercadológica, ou seja, sem limitar um modelo especifico de jogo (cassino resort integrado, hotel cassino, cassino urbano/bingo, jogo online, entre outros), a sua localidade (onde pode ser instalado) e a sua quantidade teremos oportunidades de investimentos, desenvolvimento  e crescimento econômico. Assim, apresentaremos um modelo de grande potencial para todos os tipos de cidades e destinos turísticos, com capacidade de impactar de fato a economia do nosso país. 

Apresento alguns dados e conclusões desta tese:  

Existe a estimativa inicial de investimento estrangeiros no Brasil de ordem de USD 70 bilhões, fazendo uma analise inicialmente deste montante, primeiro aquecemos o mercado imobiliário com valorização e venda de terrenos, passamos ao mercado de arquitetura, engenharia e construção dos empreendimentos, entramos a seguir nos moveis, decoração, iluminação, segurança, gráfica, indústrias em geral, automação, tecnologia, enxoval entre outros equipamentos para os cassinos, restaurantes, hotéis, shoppings, centro de convenções, teatro que são agregados neste segmentos, e por fim a própria operação com empresas de gestão nas operações da hotelaria, da gastronomia, de eventos, de entretenimento, de limpeza, de segurança, de tecnologia,  de jogos entre outros e todos seus insumos e contratações para sua operação. Além de considerar que também teremos investimentos do mercado interno da ordem de bilhões de reais que serão agregados aos citados acima do internacional.  

Dentro desse cenário, desde o investimento inicial até a operação em todo o processo serão gerados empregos na casa de 6 ou provavelmente 7 dígitos, ativando a grande maioria dos segmentos econômicos do País, além de gerar Bilhões de Reais em impostos, em todos os segmentos da economia, e sabemos que a máquina pública está quebrada.  

Cassinos Integrados Resorts (Las Vegas, Macau e Singapura) são dos grandes players mundiais com investimentos superior a USD 1 bilhão, e na sua estrutura, tem mais de 2.000 uhs, centro de convenções, shopping center, teatro, casa de shows, restaurantes, estacionamentos e grande área de lazer, são considerados como hotéis de destino gerando diretamente milhares de emprego direto e sendo indutores de fluxos de turismo de negócios, compras, lazer, MICE, jogo e entretenimento para o destino.  

Hotéis Cassino (Europa e América do Sul) são cassinos de menor porte, com investidores locais e fundos menores estrangeiros, são mais exclusivos e dentro de empreendimento hoteleiros que podem ser instaladas em qualquer tipo de cidade e que também agregam diferenciais de potencializar empregos e destinos  

Cassinos urbanos ou bingos são empreendimentos para investidores nacionais e de fundos menores internacionais de USD 2 até USD 100 milhões, tem o potencial de democratizar mais os frequentadores, tem porte médio e como podem ser instalados em qualquer cidade e localidade, pode ser um ótimo gerador de potencial em uma cidade pequena atraindo novos públicos para complementar os atrativos locais, pois tem gastronomia e entretenimento agregado. 

Precisa ser considerado que no mundo por exemplo, no G20 todos os países cristãos tem cassino/jogos menos o Brasil e outros dois que são islâmicos ou seja, não existe nenhum tipo de jogo; vale considerar que também já existe o jogo no Brasil os legais (loterias, telesena, jockey) geram a receita de R$ 14,2 bilhões, e o jogo ilegal (bicho, bingos, caça níqueis e online) R$ 19,9 bilhões. Somente em Cassinos temos um montante de mais de 6.800 no mundo, os EUA somente nos jogos geram USD 240 bilhões e no turismo USD 210 bilhões de exportações. 

Conclusão, meus amigos, se trabalharmos o TURISMO e os JOGOS/CASSINOS, assim como outros segmentos fora da caixinha comum atual, colocando de fato como política pública econômica, para gerar emprego, trabalho, investimento, renda e divisas; realmente poderemos ter recursos para aplicar na educação, segurança e saúde que são as bases da sociedade.  

Bruno Omori 

Presidente da Associação Brasileira de Indústria e Hotéis do Estado de São Paulo (ABIH-SP) & Presidente do Instituto de Desenvolvimento, Turismo, Cultura, Esporte e Meio Ambiente (IDT-CEMA)