DOM 12 DE JULHO DE 2020 - 00:27hs.
Michael Tobin, CEO e co-fundador do Continent 8

"Do mercado brasileiro de apostas se pode esperar um crescimento igual ou maior do que o dos EUA"

A Continent 8 Technologies é uma das empresas que já demonstrou ao governo brasileiro seu grande interesse em colaborar com a regulamentação do mercado de apostas esportivas. Nesta entrevista exclusiva para a Games Magazine Brasil, Michael Tobin, seu CEO e cofundador, descreve todas as ofertas da empresa, suas impressões sobre a reunião no Ministério da Economia e os planos de trabalhar no país. 'Vemos o mercado brasileiro como um dos mais empolgantes do mundo', diz Tobin.

GMB - Conte-nos mais sobre a Continent 8 Technologies... seus serviços e produtos mais importantes para a indústria de jogos e os principais mercados em que a empresa opera
Michael Tobin -
Com mais de 160 operadores de jogos online, provedores de jogos, provedores de plataforma e processadores de pagamento em nossa rede. A Continente 8 se torna uma rede privada para o setor de jogos, sendo um ecossistema seguro para as operadoras interagirem com os usuários finais. Temos locais em todo o mundo com mais de 50 pontos de presença e uma rede privada que os liga de maneira redundante, nosso alcance é verdadeiramente global e seguro.

Qual é o diferencial que leva você a ser tão bem-sucedido e reconhecido?
Uma rede privada global e ecossistema. Nós nos tornamos a espinha dorsal da internet para a indústria de jogos. Os operadores reconhecem que, se desejam que o usuário final tenha a melhor experiência em seu site, sua melhor chance de conseguir isso é se tornar parte da infraestrutura que construímos.

Como você vê o mercado brasileiro e quais são suas expectativas? Você já o dimensionou? Seria semelhante a algum onde você já trabalha?
Vemos o mercado brasileiro como um dos mercados mais empolgantes do mundo, principalmente dentro da América Latina. Com mais de 200 milhões de pessoas que amam esportes, esperamos que o mercado seja MUITO grande. No momento em que os EUA estão crescendo e se expandindo nas apostas esportivas on-line, esperaríamos que o Brasil experimentasse um crescimento semelhante, senão maior.

Recentemente, você se encontrou com o Ministério da Economia do Brasil. Você se disponibilizou para fornecer soluções tecnológicas na área de apostas esportivas?
Exatamente, esse era nosso objetivo, tornar-se gratuito para o ministério, uma fonte de consultoria e assistência à equipe técnica. Trabalhamos com reguladores em todo o mundo para ajudá-los com questões de infraestrutura da Internet, segurança cibernética, nuvem, rede, hospedagem, etc. Estamos em mais de 50 locais em todo o mundo e trabalhamos com dezenas de reguladores em muitas necessidades técnicas, pois dois reguladores não fazem as coisas exatamente da mesma maneira. Todo mundo exige coisas diferentes e queremos ajudar o Brasil a entender nossas lições aprendidas. No final do dia, queremos que o usuário final tenha a melhor experiência possível, o que seria por meio de uma rede de Internet rápida e segura, e operadores e reguladores para fornecer isso ao usuário final.

Depois de ver as principais regras que o Ministério apresentou aos operadores que vão trabalhar no Brasil, o que a Continent 8 pode oferecer ao Secretário?
Podemos oferecer assistência às equipes técnicas, bem como nossa experiência anterior em trabalhar em muitos outros regulamentos. Já passamos por esse processo de “regulamentação” algumas vezes na longa história das nossas empresas. O fato de permanecermos neutros em relação às operadoras e aos provedores de jogos nos diferencia como fonte de consultoria.

A ideia do Continent 8 é de que o governo possa monitorar as redes para controlar possíveis operações de lavagem de dinheiro e ajudar o COAF (Anti Money Laundering)?
O combate à lavagem de dinheiro é sempre um assunto de conversa com a indústria de jogos. Nossa rede poderia potencialmente fornecer uma maneira do COAF monitorar atividades ilegais por meio da análise de dados, mas tudo teria que ser regulamentado e direcionado pelos regulamentos e com o conhecimento de nossos clientes.

Como foi a reunião e que conclusões você tirou? Que impressão você teve do trabalho realizado pelo governo brasileiro em termos de regulamentação?
O Secretário e seu comitê nos deram a impressão de que desejam fazer tudo da maneira certa e estão muito abertos a ouvir do setor o que funciona bem e o que não funciona. A reunião foi muito positiva e ficamos com a impressão de que a regulamentação acontecerá em um prazo muito curto.

O Brasil é um país que, devido ao tamanho de sua população, se assemelha a um continente. Que dificuldades ou problemas devem ser levados em consideração para alcançar o sucesso nos negócios? O que mais preocupa você com esse novo mercado?
É um país tão grande, com tantas pessoas. Desde que a regulamentação seja implementada, a atividade on-line é transparente e segura. Acreditamos que ele possa se tornar rapidamente um dos principais mercados para operadoras on-line do mundo. Estamos muito animados com isso.

Você poderia estar fisicamente instalado no Brasil no futuro quando o regulamento já estiver aprovado?
Absolutamente. Vamos ver o que acontece nos próximos 6 meses e depois vamos conversar um pouco mais.

Fonte: Exclusiva Games Magazine Brasil