MAR 4 DE AGOSTO DE 2020 - 08:44hs.
AEHSRJ

Associação de empregados de hotéis do Rio de Janeiro pedem para legalizar os jogos de azar

A Associação dos Empregados em Hotéis e Similares do Rio de Janeiro (AEHSRJ) publicou em sua rede social um post sobre o porquê da necessidade da legalização do jogo no Brasil. Para eles, há uma forte hipocrisia no Brasil sobre a proibição de cassinos e bingos. “Estamos falando de 300 mil empregos diretos e o crescimento do turismo em média de 50%, caso permitisse a atividade”, afirma Calixto Souza, presidente interino da associação.

Como presidente interino da AEHSRJ, Calixto Souza afirmou sobre a importância da regulamentação do jogo no país. “Com relação à legalização dos cassinos e os bingos há uma verdadeira hipocrisia daqueles que falam contra. Os navios de turismo que vêm aqui no Brasil ganham fortunas com os cassinos na costa brasileira. Singapura se tornou um outro país depois da implantação desses estabelecimentos. Estamos falando de 300 mil empregos diretos e o crescimento do turismo em média de 50%”, argumentou.

De acordo com Calixto, essa seria uma oportunidade de trazer mais entretenimento para a população ao mesmo tempo que gera milhares de empregos. “O projeto de lei está tramitando no Senado e deve seguir para a votação a qualquer momento. Quem joga em cassinos é a classe média e alta. O pobre tem a oportunidade de ter sua recolocação no mercado de trabalho”, opina.

No post publicado na rede social da AEHSRJ, divulgam um texto da Gazeta do Povo explicando o porquê da necessidade da legalização do jogo no Brasil. A seguir, a nota do jornal:

“A necessidade de estimular a atividade econômica depois que a pandemia de coronavírus passar virou argumento para membros do governo e do Congresso defenderem a legalização de jogos de azar no Brasil. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, é um entusiasta da ideia. Ele defende a instalação de cassinos no país como forma de reativar o turismo, um dos setores mais afetados pela crise sanitária. Mas essa não é uma discussão fácil.
 
No fim do ano passado, a proposta de legalização causou um racha entre os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e voltou a ficar em banho-maria na Câmara. Um projeto de lei com relatório apresentado em 2016, autorizando a exploração de jogos de azar em todo o território nacional, está pronto para votação em plenário. Álvaro Antônio chegou a mencionar os cassinos, mesmo reconhecendo que o assunto é polêmico, na reunião ministerial do dia 22 de abril, tornada pública após decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal. O Ministério do Turismo agora tem que ter um planejamento, um plano de atração de investimentos, que é o que gera emprego, renda, é o que ajuda, obviamente, a economia do Brasil.”

Fonte: GMB