VIE 1 DE JULIO DE 2022 - 02:21hs.
Bancada evangélica trava o decreto

Deputado Marco Feliciano sobre veto à MP de apostas esportivas: “porta para cassinos”

O deputado Marco Feliciano disse que convenceu Jair Bolsonaro a engavetar a decreto que regulamentaria as apostas esportivas porque considera a prática lesiva à fé evangélica. “Sou pastor evangélico. Fui eleito para representar esse segmento. Somos contra qualquer tipo de jogo que envolva apostas em dinheiro. Isso aí é a porta para os cassinos”, afirmou Feliciano à coluna de Guilherme Amado no Metrópoles.

O decreto, que contava com articulação favorável do ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, nada tem a ver com o projeto de lei para legalizar os jogos de azar.

O texto focava exclusivamente na atividade de empresas que operam apostas esportivas, já legalizadas pelo governo Michel Temer.

Segundo estimativa feita por André Gelfi, sócio no Brasil do grupo sueco Betsson, o mercado não regulado deverá movimentar R$ 60 bilhões neste ano.

Os cálculos apontam que o país poderia arrecadar R$ 6,4 bilhões, sendo R$ 800 milhões de tributos das empresas, R$ 2,2 bilhões com as outorgas de licenças e R$ 3,4 bilhões de imposto de renda sobre as premiações.

Feliciano descredencia os números. “As ‘estimativas’ foram feitas pelos maiores interessados no assunto, sem qualquer transparência no que diz respeito à forma como chegaram a esse valor”, disse o deputado.

A informação de que Feliciano agiu para convencer Bolsonaro a não levar a MP adiante foi publicada pelo colunista Lauro Jardim.

Fonte: Metrópoles