DOM 18 DE NOVEMBRO DE 2018 - 09:52hs.
Em janeiro, assumiu interinamente como VP de Governo

Roberto Barros Barreto é o novo vice-presidente de loterias da Caixa

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira que foi finalizado o primeiro ciclo do processo seletivo para cargos da alta administração e seu conselho de administração aprovou a nomeação de quatro vice-presidentes da instituição. Roberto Barros Barreto, natural do Rio de Janero e funcionário de carreira do banco, assumirá a vice-presidência de fundo de governos e loterias. Desde janeiro, ele é interinamente o Vice-Presidente de Governo.

Os cargos das quatro novos executivos foram definidos por meio de seleção pública coordenada por headhunters da Russel Reynolds, empresa internacionalmente reconhecida por realizar o recrutamento e seleção de CEOs (Chief Executive Officer).

Iniciado em agosto de 2018 em cumprimento ao disposto no Estatuto da CAIXA (artigos 15 a 19), o novo modelo é fruto do aprimoramento da política interna de seleção e de sucessão, que visa apresentar diretrizes claras para o provimento de funções gratificadas, fortalecendo ainda mais a governança do banco. Atualmente, todas as funções técnicas e de gestão são providas por meio de processo seletivo.

Natural do Rio de Janeiro, Barros Barreto é graduado em Administração, pós-graduado em Gestão de Seguros e Previdência Privada e Capitalização e possui MBA em Gestão Empresarial. No dia 23 de janeiro de 2018, assumiu interinamente a Vice-Presidência Governo.

É empregado de carreira da CAIXA admitido em setembro de 1981. Iniciou sua trajetória na empresa atuando em áreas responsáveis por produtos e serviços bancários, processos administrativos e especializados. Em junho de 1990, assumiu o cargo de Chefe de Divisão da Matriz em Departamentos responsáveis pela gestão e operação de diversos programas e recursos de Governo.

A partir daí, traçou a sua carreira profissional na CAIXA sempre atuando no segmento de atendimento, estratégia, produtos e serviços para clientes governo, pessoa jurídica pública e de saneamento e infraestrutura, e também agente de políticas públicas. Nesse período assumiu diversos cargos gerenciais, dentre os quais de Gerente Executivo, Gerente de Área e Superintendente Nacional. Em junho de 2011, tomo posse como Diretor Executivo da Diretoria Executiva de Serviços de Governo.

Houve pressão por parte da equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro para que o presidente Michel Temer suspendesse as indicações. A ideia era que o assunto ficasse para ser resolvido no próximo governo. Mas o Ministério Público Federal reagiu e Temer decidiu dar prosseguimento às nomeações com receio de sofrer um processo.

Partiu do MP a iniciativa de pedir o afastamento e a substituição dos antigos vice-presidentes. A medida foi um desdobramento da Força Tarefa Greenfield, que apontou suspeitas de fraudes entre bancos públicos e fundos de pensão. Os procuradores sugeriram que os substitutos fossem selecionados no mercado.

A escolha de executivos em processo de seleção no mercado passou a ser uma exigência do novo estatuto da Caixa para se adequar à lei das estatais. O objetivo é reduzir a ingerência política e melhorar a governança das estatais.

Para a vice-presidência de Governo, foi selecionado o bacharel em Economia, João Carlos Gonçalves da Silva. Formado pela PUC de São Paulo, o novo vice-presidente da CAIXA também possui especialização em Administração Financeira pela USP e em 2018 atuou como Diretor Presidente e de Relações com Investidores da Companhia São Paulo de Desenvolvimento e Mobilização de Ativos (SPDA).

Assumirá a vice-presidência do Corporativo o também economista João Eduardo de Assis Pacheco. O novo vice-presidente do banco também possui MBA Executivo pelo Coppead/ UFRJ, além de 32 anos de experiência no Mercado Financeiro, com vivência na execução de projetos organizacionais.

Outro funcionário do banco também escolhido no processo foi Jair Luiz Mahl. O novo vice-presidente de Habitação da CAIXA é graduado em Administração de Empresas, Pós-Graduado em Controladoria e em Gestão Pública, e especialista em Gerenciamento e Gestão Financeira em Mercado de Capitais. Trabalha na CAIXA desde 1990, tendo atuado na rede de atendimento e em diversas áreas negociais. Desde 2016 é diretor de Reestruturação de Operações e Novos Negócios de Grandes Clientes, área responsável pela negociação de soluções para os maiores clientes da CAIXA.

As indicações concluem um processo de seleção anunciado pela Caixa em janeiro, após o afastamento de quatro vice-presidentes da Caixa por suspeita de envolvimento em irregularidades investigadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público em desdobramentos da operação Lava Jato.

O segundo ciclo do processo seletivo já está em andamento. Nessa nova etapa, os cargos escolhidos serão para as vice-presidências de Administração e Gestão de Ativos de Terceiros, de Logística e Operações, de Produtos de Varejo e de Tecnologia da Informação. Poderão se inscrever, até o dia 19 de novembro, candidatos internos e candidatos externos que atendam aos requisitos de participação e não possuam impedimentos previstos em lei. Candidatos que participaram do primeiro ciclo poderão concorrer no atual, escolhendo apenas uma vice-presidência para participação. O processo continuará sendo conduzido pela Russell Reynolds.

Fonte: GMB