SÁB 23 DE FEVEREIRO DE 2019 - 03:59hs.
Sergipe

Bancários se mobilizam contra possível privatização da Caixa e leilão da Lotex

Na manhã da terça-feira (5), os bancários de Sergipe se reuniram na capital do estado para protestar contra possível privatização da Caixa Econômica Federal e as tentativas de leiloar a loteria instantânea (Lotex). A questão alegada pela categoria é para onde iria o lucro, que é usada como contrapartida social. De 2011 a 2016, a Lotex arrecadou R$ 60 bilhões. Do montante, R$ 27 bilhões foram destinados para o financiamento de projetos em áreas como cultura, esporte, educação e segurança.

O ato chamado de “Defesa da Caixa”, com ideia de projeção nacioanal, foi realizado em Sergipe em frente a agência Serigy, no Calçadão João Pessoa, centro de Aracaju.

Para a presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB-SE), Ivânia Dantas, a privatização da loteria ameaça os repasses sociais para programas do Governo Federal. “Os recursos da Caixa são para financiar a construção de moradias para pessoas de baixa renda, Prouni [Programa Universidade para Todos], etc. é uma forma de distribuir o PIB [produto interno bruto] para melhorar as rendas dessas famílias, se a lotérica for privatizada, para onde vai o lucro?”, indaga a presidente do sindicato. “Para o dono da empresa. Essa é a grande diferença da estatização e a privatização”, complementou.

De acordo com o SEEB/SE, de 2011 a 2016, a Lotex arrecadou R$ 60 bilhões. Do montante, R$ 27 bilhões foram destinados para o financiamento de projetos em áreas como cultura, esporte, educação e segurança.

Os bancários também se posicionaram contra a Reforma da Previdência, que tem sido pauta das discussões políticas nacionalmente.

Fonte: GMB / Infonet