SEG 14 DE OUTUBRO DE 2019 - 13:01hs.
Reajustes chegam a 67%

Ministério da Economia pode aprovar aumento de preços nas Loterias da Caixa a partir de agosto

A Caixa Econômica Federal pode anunciar novos preços das loterias nos próximos dias, com reajustes que chegam a 67%. De acordo com o Ministério da Economia, houve um pedido de reajuste dos preços lotéricos, que está sendo avaliado pela Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (Secap). Lotomania será a modalidade que mais vai encarecer e Mega Sena passaria de R$ 3,50 para R$ 4,50. Ainda não está definido quando será o início da cobrança dos novos valores, mas a expectativa é de que inicie em agosto.

De acordo com cálculos de analistas da Ativa Investimentos, o impacto na inflação pode ser de 0,13%. No Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o subitem “jogos de azar” deve subir 30%, segundo as estimativas.

A Loto fácil, que é uma das mais jogadas pelos apostadores, poderá ter um custo 25% maior. Os jogos Loteca e Lotogol devem ter incremento de 50% no valor. A Lotomania será a modalidade que mais vai encarecer: 67%.

Veja como fica:

• Mega Sena (de R$ 3,50 para R$ 4,50)

• Lotofácil (de R$ 2,00 para R$ 2,50)

• Quina (de R$ 1,50 para R$ 2,00)

• Lotomania (de R$ 1,50 para R$ 2,50)

• Timemania (de R$ 2,00 para R$ 3,00)

• Dupla Sena (de R$ 2,00 para R$ 2,50

• Loteca (de R$ 2,00 para R$ 3,00)

• Lotogol (de R$ 1 para R$ 1,50)

A Caixa informou que a análise de viabilidade de reajuste nos valores das modalidades lotéricas existentes é competência do Ministério da Economia e, em caso de autorização daquele órgão, caberá ao banco implementar a atualização dos preços das apostas.

De acordo com o Ministério da Economia, houve, de fato, um pedido de reajuste dos preços lotéricos, que está sendo avaliado pela Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria (Secap). A solicitação do aumento foi submissa a estudo de viabilidade econômico-financeira que ainda não foi concluído.

“Preliminarmente, a secretaria avalia duas situações decorrentes da proposta da Caixa: a primeira refere-se ao impacto no IPCA, dado que os produtos lotéricos fazem parte da cesta de bens do índice. Em segundo, eventual reajuste de preço em vista de seu atual patamar — hoje em fase de avaliação — poderia resultar em uma queda no número de apostas em percentual superior ao do incremento daquele acarretando a diminuição de receita dos jogos”, comunicou o ministério.

De acordo com a pasta, se ocorresse uma queda no número de apostas, haveria efeitos negativos sobre a parcela destinada a fins sociais beneficiados pelas receitas das lotéricas, como saúde, educação, segurança pública e esportes, por exemplo. “Diante disso, a secretaria avalia a proposta da Caixa com a necessária atenção e cautela”, informou.

Fonte: GMB