MIÉ 23 DE SEPTIEMBRE DE 2020 - 16:19hs.
Airton Paulo, sócio da Gestão Lotérica

"O mercado de loterias no Brasil tem espaço enorme de crescimento e a direção da Caixa está atenta”

A Gestão Lotérica é uma firma que oferece serviços de gerenciamento e assessoria para lotéricos. A companhia foi fundada por três empresários atuantes do ramo há 24 anos. O GMB teve uma conversa exclusiva com o sócio Airton Paulo para falar sobre o atual mercado de loterias, a possível privatização da Caixa e a venda da Lotex para o consórcio Estrela Instantânea. “Eles planejam vender 70% por meio da rede lotérica já no início do segundo semestre”, afirma o empresário.

GMB - Conte-nos sobre os serviços que oferece a Gestão Lotérica:
Airton Paulo -
A vocação da Gestão Lotérica está nos seus fundadores. Eu, Amauri Paulo e Marco Taurisano somos empresários lotéricos há 24 anos. Além disso, as próprias dificuldades encontradas no “negócio loterias” ajudaram a que juntos nós pensássemos em criar estas soluções.

O principal produto é o Sistema de Gestão, o qual oferece controle total e de forma confiável da Unidade Lotérica, a partir do fechamento de caixas e dados de cada TFL (Resumo do dia – terminal).

Além do Sistema de Gestão, é oferecido assessoria para agregar boas práticas operacionais, que invariavelmente, aumenta resultado (lucro), e ainda otimiza o tempo gasto nas rotinas operacionais.

A partir do fechamento de caixa, são obtidos de forma automática resultados e diversos indicadores de performance relativos a vendas por modalidade de jogos, produtos, quantificação de transações de jogos e não jogos, venda de bolões, controle de comissões, performance por funcionária detalhada, conciliação bancária, fluxo de caixa financeiro diário, débitos/créditos, demonstrações de resultados (DRE) e até balanço instantâneo.

Tudo isso com 30 minutos diários e com suporte remoto.

A Gestão Lotérica oferece algumas ferramentas gratuitas via WEB como:

-  Avaliação comercial da Unidade Lotérica – “Saiba quanto vale sua UL”,

-  Fluxo financeiro, que mostra de imediato a situação financeira da operação e

-  Planejador de bolão

Já ministrou, gratuitamente, palestra de gestão lotérica, para mais de quinhentos empresários lotéricos, inclusive, algumas nas próprias SR’s, abordando aspectos operacionais, de gestão, contábeis e de mercado de loterias, com grande receptividade dos participantes.

O diferencial da Gestão Lotérica está na “expertise” e visão de mercado, que contribui de forma decisiva para incremento de resultados, acelera e amplia conhecimentos dos parceiros.

Qual penetração têm hoje no mercado e por que são escolhidos pelos lotéricos?
Gestão Lotérica atua de forma mais intensa em São Paulo/Grande São Paulo, interior e em alguns Estados.

Certamente a sinergia dos profissionais da Gestão Lotérica é fator decisivo no processo de escolha. Falamos a língua do lotérico.

Como vê o atual momento para os lotéricos? Nos últimos anos, tiveram que lutar muito com a Caixa para conquistar seus direitos?
O mercado de loterias deve entrar num processo de mudanças profundas, como já se nota na Gestão profissional da Caixa pela abertura de diálogo, pela disponibilidade de ouvir mais a rede lotérica e pela preocupação com o crescimento sustentado no modelo de negócio.

É preciso separar fatos passados da atual conjuntura. As “lutas” foram necessárias e certamente, continuarão sendo, só que em outro nível de consciência e direcionamento profissional.

Acompanharam os valores do último sorteio milionário da Mega da Virada? Acredita que foi o que a Caixa esperava?
A Mega da Virada 2019, teve uma meta ambiciosa de arrecadar R$ 1,5 bi e alcançou R$ 1,028 bi. Pode até causar certa frustração, mas longe de ter sido fracasso, muito pelo contrário. O ano fechou com crescimento considerável.

Tem pensado em entrar no negócio das apostas esportivas com algum software ou serviço? Acredita que os lotéricos podem entrar nesse mercado a partir de seus locais?
A aposta esportiva é um mercado bem particular e voltado ao meio eletrônico. Claro que crescerá muito no Brasil e já conta com players internacionais de porte.

Ano passado, a Lotex foi vendida para o consórcio Estrela Instantânea. Acredita que essa venda pode alavancar esse ramo no país?  
O processo de venda da LOTEX foi meio longo, mas o consórcio vencedor, formado pelos maiores players internacionais, os quais detêm 80% do mercado internacional e os credenciam, certamente se aproveitarão de uma indústria com enorme potencial.

Segundo contato com executivos do consórcio, eles planejam vender 70% por meio da rede lotérica já no início do segundo semestre e certamente irá repor receita perdida pela rede, pela descontinuidade da comercialização da famosa raspadinha.

Será bem-vinda à rede lotérica.

A Gestão Lotérica espera poder trabalhar com Scientific Games e IGT em algum momento?
Não vislumbramos de imediato trabalhar diretamente com o consórcio Estela Instantânea (Scientific Games e IGT), ao menos de imediato.

Como Sistema de Gestão sim, estamos preparados para gerenciar as vendas, com estatísticas e indicadores de performance, estoques e contas a pagar.

Está ocorrendo um processo de privatização da Caixa. O que acha que vai acontecer com a Caixa Loterias? O que seria melhor para os lotéricos de acordo com o seu ponto de vista?
O processo de privatização da Caixa, prioriza outros setores, como seguros e de certa forma é necessário a reestruturação da organização, incluindo a área de Loterias, no entanto e não menos importante está na profissionalização da Caixa e principalmente pela não interferência política.

Loteria está afastada desse processo de privatização por vários motivos, mas principalmente pelas amarras legais.

O que deve ocorrer é a separação das operações Loterias Caixa do banco com a já criada Loterias Caixa S/A, melhoria da gestão e do portfólio de jogos, visando entre outros objetivos, o aumento substancial da arrecadação para posterior abertura de capital.

A revitalização do portfólio das loterias certamente trará impactos positivos para todo o mercado, que segundo expectativas conservadoras, triplicará a arrecadação em poucos anos.

Para a rede lotérica, nos próximos anos, o cenário será melhor e sinceramente, esqueçam esse assunto privatização.

Essas privatizações estão tirando o monopólio das mãos da Caixa e trazendo competitividade ao mercado. Quais pontos positivos essa transição vai trazer aos apostadores?
Como a privatização não deve avançar, ao menos no curto prazo, o que deve ser observado no decorrer deste ano de 2020 será a reorganização em direção a resultados, que passa pela revitalização das loterias e, a partir daí, o crescimento exponencial do mercado.

O apostador terá a modalidade de loteria milionária, com a revitalização da Mega-sena (retrofit), ou na pior das hipóteses, um novo jogo, de qualquer forma, atrativo e mais divertido, que os farão sonhar mais alto.

O mercado de loterias no Brasil tem espaço enorme de crescimento efetivo e a atual direção da Caixa está atenta e atuante.

Qual balanço faz da sua empresa em 2019 e quais projetos tem para este ano?
2019 foi um ano de transição e consolidação. Este ano de 2020 o plano é crescer e buscar posicionamento de destaque. Entendemos que a profissionalização da rede lotérica também será exigida, até de forma automática, em função do crescimento do mercado e das mudanças estratégicas e rápidas da Caixa, que já são notadas.

Fonte: Exclusivo GMB