MAR 20 DE OCTUBRE DE 2020 - 22:18hs.
Nova forma de pagamento do Banco Central

FYMSA estima que a chegada do PIX diminuirá o faturamento das casas lotéricas

Como faz habitualmente com todos os temas atuais que interessam à sociedade brasileira, o prestigioso escritório Franco, Yoshiyasu, Maia e Silveira Advogados (FYMSA) apresenta desta vez suas primeiras considerações sobre os efeitos do PIX, o novo sistema de pagamentos e transferências do Banco Central. “As casas lotéricas, padarias, agências de correio, supermercados, entre outros, deverão ter uma grande diminuição na solicitação de serviços financeiros”, afirmam os especialistas do FYMSA.

Com a entrada do PIX, o novo sistema de pagamentos e transferências do Banco Central, em novembro, estima-se que mais de 30 milhões de pessoas poderão ter acesso ao sistema bancário, um grande passo para a inclusão financeira de uma grande parte da população.

Com um smartphone, o PIX irá permitir a transferência de dinheiro e o pagamento de contas todos os dias da semana, 24 horas por dia, sem o acréscimo de taxas, como as de boleto de contas, por exemplo.

Com isso casas lotéricas, padarias, agências de correio, supermercados, entre outros, deverão ter uma grande diminuição na solicitação de serviços financeiros.

As operadoras de telefonia e concessionárias de serviços públicos de água, luz e gás já estão fazendo convênios com o Banco Central para permitir que os consumidores possam pagar suas contas diretamente com o PIX.

Estes convênios eliminariam os boletos bancários e, consequentemente, as despesas com comissões para os estabelecimentos que realizam esses serviços para a população, o que certamente impactará no faturamento direto dessas empresas.

FYMSA
Franco, Yoshiyasu, Maia e Silveira Advogados